Escravas sexuais

escravaPor pesquisar sobre cultura, sempre defendo que não existe uma cultura superior a outra. Hábitos, costumes… são valores de cada povo. Entretanto, parece que algumas coisas carecem de uma medida universal. Como não ficar chocado quando mulheres são vendidas como escravas sexuais? É isso mesmo… Vendidas como uma mercadoria qualquer, numa feira. Detalhe, e com comprador inclusive propondo a troca por armas. É assustador.

O mercado de escravas sexuais contempla inclusive adolescentes. Num vídeo chocante que está no Youtube, é possível ver homens fazendo piada enquanto estão falando da venda das garotas. Chegam a sugerir que os compradores não esqueçam de espiar os dentes das escravas.

Esse comércio de mulheres é promovido pelo estado islâmico no norte do Iraque. E quem são elas? Geralmente são de famílias yazidis, mas também existem cristãs. As Nações Unidas estimam que pelo menos 2,5 mil foram capturadas no último verão, porém pesquisadores da Universidade de Oklahoma acreditam que esse número passe de 4 mil e pode chegar a 7 mil.

Sabe, não dá para entender como o homem é capaz de desprezar o humano que lhe parece diferente, que não professa sua fé ou cultura. A discriminação contra mulheres e crianças, contra negros, homossexuais etc, como ainda ocorre em países como o nosso, é algo que não dá para aceitar. Mas e com esses povos? Sinceramente, não sei como adjetivar. É simplesmente assustador notar que existem pessoas que chegam ao ponto de vender gente como escravo – nesse caso, mulheres e meninas como escravas sexuais.

Você consegue se colocar no lugar dessas mulheres? Dá para imaginar como se sentem? Eu não dou conta de fazer isso. Apenas me sinto menos gente ao saber que esse tipo de coisa acontece no mundo. Tenho vontade de pedir “para o mundo aí que eu quero descer”.

Quem quiser ver o vídeo que citei, está logo aí… O vídeo foi considerado autêntico por autoridades e pesquisadores.

Anúncios