Fantasias sobre a felicidade: se estou triste, não sou feliz

tristeza_felicidade

Nossa cabeça está cheia de fantasias sobre a felicidade. Ainda nesse último fim de semana, vi minha filha num desses “surtos de felicidade”. Ela estava mega empolgada pois iria ver um filme que estava esperando há quase seis meses. Estava elétrica e repetia:

– Estou muito feliz, pai. Muito feliz.

Eu brinquei:

– Acho que você está alegre. Felicidade é outra coisa.

E é bem isso mesmo. Felicidade é diferente de alegria. Trata-se de uma ideia completamente equivocada acreditar que ser feliz é estar rindo à toa. Momentos de euforia não refletem um coração feliz. Na verdade, as fantasias que temos sobre felicidade tornam nossa caminhada mais difícil e frustrante. Porque, como não sabemos o que é ser feliz, tornamo-nos infelizes.

Um das ideias erradas que temos de felicidade é que “se estou triste, não sou feliz”. Essa é uma das grandes mentiras que repetimos pra nós mesmos. Ficar triste é uma condição humana. E natural. Alguém fala alguma coisa que nos machuca? Evidente que ficamos tristes. Um amigo querido foi embora? Sim, isso nos deixa tristes. A apresentação do trabalho na faculdade foi desastrosa e a nota pior ainda? Claro que isso nos deixa mal.

Sabe, a felicidade não é um destino, um alvo a alcançar. Felicidade é um estado de espírito que devemos cultivar. E está muito mais próxima da serenidade que de outras emoções. Afinal, se você tropeça e arranca a unha do dedão do pé, vai sentir muita dor. Talvez tenha que correr ao médico, quem saber terá de ficar com o dedo enfaixado e se sentirá triste pelo acidente – até pelas impossibilidades que o machucado vai causar durante alguns dias. Mas isso não significa que você seja uma pessoa infeliz.

O problema é que para nós, ocidentais, felicidade parece ser sinônimo de prazer. A gente acha que é feliz quando está numa festa animada, quando ganha uma promoção… Na verdade, associamos felicidade ao prazer. Por isso, quando acontece alguma coisa errada, algo negativo nos envolve, supervalorizamos a perda e nos rotulamos infelizes.

Nossa visão deturpada de mundo nos faz negar a tristeza, o cansaço, as perdas. E se assim pensamos, viveremos a constante busca por essa tal felicidade e nunca a encontraremos.

Ps- Voltarei a falar sobre as fantasias que temos sobre a felicidade. O próximo texto vai tratar da necessidade de ter sempre mais.

Anúncios

3 comentários em “Fantasias sobre a felicidade: se estou triste, não sou feliz

  1. Tem gente que ainda confunde felicidade com euforia. Acontece que, após um momento eufórico, há sempre aquela “calmaria”, o que pode potencializar a sensação de infelicidade, ou até mesmo levar a pessoa a acreditar que está deprimida.

    Gosto muito desses mergulhos no ser humano, Ronaldo. Muito bom!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s