Fantasias sobre a felicidade: a conquista de nossos sonhos

felicidade_2

Repetidas vezes tenho dito aqui no blog que uma das ilusões da sociedade moderna é a relação que se faz entre a felicidade e o consumo. Isso é tão verdade que um dos motes mais eficazes da publicidade é associação de produtos com imagens que remetam à ideia de prazer. Como o prazer é a primeira grande fantasia que temos sobre o que é felicidade, busca-se relacionar o consumo ao prazer. Logo, consumir é ser feliz.

Isso é tanto verdade que não são raros os casos de mulheres que, quando estão num dia ruim, vão ao shopping fazer compras. Comprar gera uma sensação boa. Produz prazer. E, por isso, é fácil iludir-se com a ideia de que ter coisas é fonte de felicidade.

Sim, observe-se. Quantas vezes você já fantasiou com a ideia de que, se tiver isso ou aquilo, será mais feliz? Eu mesmo vivo sonhando com algumas coisas. E às vezes até me pego pensando… “Poxa, quando conseguir isso, vai ser tão bom, vou ficar muito feliz”.

A gente sonha com coisas, a gente sonha fazer coisas… E acha que, quando se tornarem reais, seremos felizes.

Mas, vamos pensar um pouco… Pense em algum momento da tua vida. Quem sabe você sonhou que quanto tivesse um determinado emprego, ou namorasse certa pessoa ou quem sabe comprasse um carro, se sentiria melhor, talvez mais feliz. Depois de conseguir, o que aconteceu? Provavelmente, não aconteceu nada. É quase certo que, durante um tempo, você ficou satisfeito, sentiu prazer pelas conquistas. Porém, logo se acostumou a essas conquistas e necessitou de algum outro estímulo para ser feliz. Sim, é assim que somos.

Na verdade, quando conseguimos algo muito desejado, comemoramos um tempo, mas logo queremos mais e mais. Segundo uma das maiores pesquisadoras em felicidade, Sonja Lyubomirsky, isso acontece pelo que denomina de “adaptação hedonista”. Ou seja, nessa nossa constante busca por prazer, quando temos acesso a algo que nos proporciona bem-estar, aos poucos nos adaptamos e, com o tempo, deixa de nos motivar.

Um exemplo simples é quando a pessoa está muito doente. Quando isso ocorre, a pessoa descobre que a saúde era o que tinha de mais importante. Porém, ao ficar curada, não demora muito tempo para a mente sugerir que está faltando alguma coisa…

Pois é… Pode parecer mesquinho, mas não é. É assim que somos. Por isso, é uma ilusão acreditar que a felicidade está na conquista de bens, de posições ou mesmo de pessoas.

(Claro, se estamos em uma situação difícil – de muita pobreza, por exemplo – é mais difícil ser feliz. Isso, porém, não significa que apenas quem tem dinheiro pode ser feliz).

PS- No próximo texto, volto ao tema felicidade pra seguir este raciocínio…

Anúncios

2 comentários em “Fantasias sobre a felicidade: a conquista de nossos sonhos

  1. Ola Ronaldo, muito inteligente as palavras acima escritas, concordo e penso exatamente igual. Valores estão sendo deixado de lado.Vou acompanhar o seu blog, Vi que continuara esse tema felicidade, quero esperar para ver se você ira falar sobre como desvincular a felicidade do consumo.Porque não é fácil, e as nossas crianças estão nascendo nessa era, em que o consumo é a felicidade!
    Parabéns gostei do blog.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s