O que pode levar um casamento ao fracasso?

divorcios2

Tem muita coisa que afeta o relacionamento. Quando a gente não alimenta o romance, a vida a dois se torna bastante difícil. Porém, hoje quero considerar sobre dois aspectos que podem levar um casamento ao fracasso. O primeiro deles é o desapreço, quando a pessoa foca nos defeitos e deixa de reparar as virtudes do parceiro. O segundo aspecto: ignorar o outro, deixar de vê-lo como parte de sua vida.

O desapreço é algo horrível. Mas que acontece com frequência. Costumo dizer que, com o tempo, a gente se acostuma com tudo que achava lindo e maravilhoso no outro. Porém, se não bastasse isso, os defeitos se tornam tão evidentes que, por vezes, parecem roubar a beleza daquela pessoa que achávamos o máximo.

Sabe, notar defeitos que antes eram desconhecidos é normal. Quando a gente namora, mostra a melhor face. Depois do casamento, a rotina revela quem somos. No entanto, se deixamos de admirar a pessoa que está conosco e só enxergamos seus defeitos, o relacionamento vai entrar em crise. Tem muita gente que parece esquecer completamente da pessoa pela qual se apaixonou; passa a ver cada movimento do outro de forma negativa. Esse desapreço tem um custo alto: mina o romance e pode acabar com o casamento.

Ignorar o parceiro também contribui de forma significativa para o fim do casamento. Ignorar o outro é deixar de valorizá-lo. E em alguns casamentos isso acontece. O outro passa a ser “objeto da casa”, parte da casa, mas não parte “da minha vida”. A pessoa está ali, porque “somos casados”. No entanto, deixa de fazer parte dos projetos, não participa das decisões…

E quem é ignorado, sofre. Ao não ser notado pelo parceiro, o outro pode perder a motivação de viver – até entrar em depressão. Noutros casos, o “ignorado” busca por si mesmo achar formas de dar sentido à vida… Às vezes no trabalho, ou até envolvendo-se com outra pessoa.

Esses parceiros destrutivos (que praticam o desapreço e/ou ignoram o outro) geralmente estão focados apenas em si mesmos. São capazes de minimizar as conquistas do outro. Quando o outro chega com uma boa notícia, esse tipo de gente diminui, desvaloriza, coloca defeito… É difícil fazer o casamento dar certo quando situações como essas se tornam parte da realidade do casal. Afinal, um casamento bem sucedido precisa de duas pessoas cúmplices, ativas, parceiras nos mesmos propósitos.

Ps. O texto foi inspirado numa conversa com Adriana Furlan, feita no CBN Comportamento.

Anúncios