Como podemos demonstrar empatia?

empatia_relacionamento

No início do relacionamento, existe o desejo de nos comportarmos da melhor maneira possível com a pessoa amada. É fácil nos sentirmos otimistas, generosos e alegres.

Porém, com o passar do tempo, muitas vezes começamos a nos descuidar da comunicação, das demonstrações de afeto… Quando menos esperamos, deixamos de mostrar nossa face mais bela e até nos sentimos no direito de “sermos o que somos”. O problema é que “ser o que realmente é” geralmente significa reservar o que existe de pior em nós para o outro. E isso, claro, com frequência prejudica o romance.

Eu entendo que a dinâmica do relacionamento é desgastante e, com os anos, nossos defeitos vão se tornando evidentes. Porém, existe uma diferença enorme entre não ser mais aquela pessoa perfeita dos primeiros meses de paixão e tornar-se um parceiro insuportável.

Uma relação só se sustenta quando se está disposto a tentar viver diariamente o melhor de si com o outro. Isso não significa mentir a respeito de si, mas pacificar ou lutar para silenciar o que existe de pior.

Uma relação só sobrevive com investimento diário. E o parceiro necessita de atenção, de demonstrações de afeto, de admiração para manter vivo o amor. Queremos receber isso do outro. Mas só recebe quem oferece… No romance, recebemos o que damos.

Um dos sentimentos mais importantes para a preservação do romance é a empatia. A empatia não é apenas uma característica de inteligentes emocionais. É também a melhor maneira de chegar ao coração de seu parceiro e também lhe mostrar o caminho do seu coração.

E como podemos demonstrar empatia?

Não é tão difícil. A primeira atitude é respeitar os sentimentos do outro. Se teu parceiro (tua parceira) te diz que está triste, cansado, desanimado, deixá-lo expressar seu mal estar, acolhê-lo e apoiá-lo para que fique bem são formas de dizer que você está ali do lado, que tudo vai dar certo. Porém, se é incapaz de oferecer consolo, se menospreza a indisposição do outro, de alguma forma você está dizendo que ignora seus sentimentos e contribui para que a pessoa amada se sinta sozinha e incompreendida.

Vivemos num mundo onde queremos sempre ter razão. E isso também acontece no dia a dia do casal. Quando surge um conflito entre os dois, parece importar mais ter razão que ficar em paz. Pois é… Empatia é colocar no lugar do outro, tentar entender por que está se comportando daquela maneira. É verdade que isto nem sempre é fácil no calor de uma discussão. Mas gente sábia dá conta de manter o controle, acalmar-se… E esperar, colocando-se no lugar do outro a fim de tentar conhecer as razões pelas quais a outra pessoa se sente mal, irritou-se, está chateada contigo…

Ter empatia não significa calar-se, deixar de falar de seus sentimentos. Pelo contrário, quanto mais se abre com o outro, mais demonstra confiança, respeito e disposição em desenvolver a intimidade do casal. Só não pode cair no erro de falar apenas de si e esquecer de ouvir o outro. Afinal, egoístas como somos, é natural acharmos que nossos sentimentos, nossos problemas, nossos dramas são mais importantes que as dores do parceiro.

Ter empatia também é ter consideração pelo outro. A confiança, a intimidade e a convivência de um relacionamento não devem ser desculpas para descuidar das boas maneiras. Não podemos perder jamais a boa educação, a gentileza e o respeito. A pessoa com a qual dividimos a vida deveria ser aquela que melhor tratamos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s