O que é mais importante: o relacionamento ou os filhos?

familia

O escritor, especialista em famílias, Rafael Vásquez, sustenta uma tese bastante interessante… Se você ama seus filhos, vai lhes dar o maior exemplo de todos ao amar o seu marido (a sua esposa) de todo coração. Sim, um amor de qualidade, abnegado, edificante. Na opinião dele, não dá para ter amor perfeito pelos filhos sem cultivar um amor ainda maior pelo parceiro (ou parceria).

Tem algumas coisas que as pessoas acreditam que não fazem sentido algum. Então, sejamos sinceros… Não passa de conversa fiada essa ideia que é possível viver em pé de guerra com o cônjuge – ou ex-cônjuge – e assegurar uma educação saudável para os filhos.

Os estudos mostram – sejam eles da psicologia, antropologia, sociologia etc – que o desenvolvimento saudável das crianças e dos adolescentes está diretamente relacionamento ao entorno familiar. Pais que se respeitam, que demonstram consideração, afeto… Pais que trocam carinhos entre si garantem aos filhos referências importantes sobre as relações pessoais.

O amor mútuo entre os cônjuges fertiliza a capacidade de amor dos filhos, porque são eles o resultado, a encarnação e manifestação da união conjugal em muitos sentidos. Se um filho detecta que o amor de um de seus pais pelo outro é frágil, transitório, passa a desenvolver dúvidas e até certo temor a respeito da solidez dos sentimentos de seus pais por ele.

E isso não é exagero meu. Basta conversar com qualquer terapeuta que atende filhos de casais separados… Frequentemente, os filhos de pais separados experimentam culpa. Muitos alimentam, inclusive, a crença que foram os responsáveis pelas desavenças do casal. Na maioria dos casos, os filhos não apenas lidam com a ausência do pai (ou da mãe) que saiu de casa, como também, ainda que inconscientemente, tornam-se inseguros e temem ser abandonados a qualquer momento.

Claro que este medo tem pouco ou nenhum fundamento, mas os temores não são racionais. Por isso, são muito difíceis de administrar. Como resultado, será complicado para o filho acreditar de fato na existência de um amor constante, paciente, abnegado e estável. Será difícil confiar nas pessoas… Provavelmente se tornará desconfiado em suas relações pessoais e não será fácil estabelecer amizades duradouras e gratificantes.

Sabe, os filhos são presentes que a vida nos dá. E devemos cuidar para que se tornem pessoas de bem. Entretanto, o melhor investimento nos filhos passa pela atenção que se dá ao parceiro (a parceira). A gente cria os filhos para o mundo. E quando a pessoa investe no relacionamento, prepara os filhos para sair de casa e ainda garante que, quando eles se forem, terá um lar de verdade.

É fundamental lembrar que, quando a gente escolhe alguém para dividir a vida, a escolha é pessoal, é livre. E, por isso, se algo não está indo bem, deve recordar que o outro foi o seu eleito (a sua eleita). Filhos que presenciam a história de pais que apostam tudo no amor, tornam-se mais fortes e acreditam que a felicidade é possível.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s