O fim da obrigatoriedade do extintor no carro: fomos feitos de bobo

Vi algumas ironias circulando no Facebook por conta do fim da obrigatoriedade do extintor no veículo.

Sem ter como mudar a realidade, as pessoas ficam irritadas, e com razão, pelas idas e vindas de órgãos governamentais.

Até meses atrás, discutíamos, inclusive na imprensa, que o modelo de extintor estava mudando… Era preciso gastar um bocado para trocar o equipamento… E agora, por decisão do Contran (Conselho Nacional de Trânsito), o motorista brasileiro não precisa mais ter um extintor no carro. O equipamento passa a ser opcional.

Vamos tentar entender melhor essa questão…

Em primeiro lugar, a obrigatoriedade do extintor era uma dessas coisas que a gente costuma dizer que só acontece no Brasil. Claro, não é só coisa do nosso país. Porém, países como Estados Unidos, Alemanha, Suécia e Japão não obrigam os proprietários a manterem o equipamento no carro. Ele, de fato, é desnecessário. Uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Engenharia Automotiva mostrou que dos 2 milhões de sinistros em veículos cobertos por seguros, 800 tiveram incêndio como causa. Desse total, apenas 24 informaram que usaram o extintor, isso é o equivalente a 3%.

Quase ninguém usa extintor em caso de incêndio. E, pior, a gente não tem treinamento para fazer uso do equipamento. Chega ser arriscado tentar apagar incêndio de um carro com um desses extintores.

O que a gente não consegue entender é por que só agora o Contran decidiu pôr fim a obrigatoriedade. Essas informações, que compartilho aqui, são de conhecimento do Conselho Nacional de Trânsito. O que torna a situação ainda mais irônica é que, no ano passado, o Contran havia mudado as regras, defendia o novo extintor e impunha a troca do extintor por um modelo mais caro.

Sabe o que parece? Parece que no Brasil tudo é feito de maneira amadora, improvisada. Falta responsabilidade com o cidadão.Ou será que existem outros interesses em jogo?

E nós, cidadãos, precisamos discutir essas coisas. Tem um monte de regras, de exigências que não fazem sentido. A informação sobre a não obrigatoriedade dos extintores em outros país é uma informação acessível… E por que nada aconteceu quando houve a exigência de trocarmos o equipamento?

De verdade, acho que está na hora de não aceitarmos mais sermos tratados como bobos da corte.

Anúncios