Perdoe-se!

Viver nunca foi fácil. E nunca será. Mas tem gente que gosta de complicar. Sei que a pessoa provavelmente não tem culpa, nem percebe o que faz. Ainda assim, por que não consegue olhar para frente e deixar de se cobrar pelos erros cometidos?

Tenho comigo um princípio: erros cometidos são parte do passado. E se são passado, passaram. Já foram. Devem ser enterrados. A bobagem que fiz ontem pode ainda me deixar com raiva hoje, mas amanhã ou depois tem que estar na lista dos erros que vou tentar não cometer mais. E pronto. Vez ou outra vou espiar pelo retrovisor da vida, pensar comigo “mas que imbecil eu fui”, mas só isso. Não vou ficar me torturando por isso, porque já foi, já passou. E não tenho controle do que já fiz.

É fato que tem gente que adora apontar o dedo, nos fazer lembrar e até nos acusar pelas falhas que cometemos. Ainda assim, não podemos entregar a chave da nossa paz interior nas mãos das outras pessoas. Para respondê-las, o argumento que uso é bem básico: “Errei, mas já passou. Estou fazendo o meu melhor para não falhar novamente. Eu me aceito com meus erros. Se você me ama, vai me aceitar também“.

Acontece que tem gente que não consegue fazer isso. Conheço pessoas que se torturam por fracassos ou “pecados” cometidos há anos. Não se perdoam. Você olha para a pessoa e diz: “Querida, já foi… Você não pode fazer mais nada. Siga adiante”. Porém, parece incapaz de aceitar que não há mais nada a fazer.

Quem não se perdoa, perde a chance de viver. Sofre pelo passado e deixa de aproveitar o presente. 

Sabe, esse princípio que tenho comigo, que aplico para mim, não é meu. É de alguém que foi o maior dos mestres. Jesus foi quem ensinou a seguir em frente. O que ele quis ensinar foi algo simples: “Fez bobagem? Não faça mais! Toque sua vida. Seja feliz!”.

Lembre-se, a vida é um eterno reconstruir-se!

Anúncios

4 comentários em “Perdoe-se!

  1. Descobri o blog agora e já amo muito pelos textos que li. Sou uma pessoa bastante extrovertida e comunicativa. Passo a imagem de que sou 100% bem resolvida, mas não é bem assim e sinto que meu maior problema é que sou generosa com todos, perdoo a todos, procurando justificar os erros alheios, mas quando chega a vez de usar esta mesma generosidade comigo, eu falho miseravelmente. Tento mudar, mas é bastante difícil: sou uma pessoa bastante perfeccionista e acho que sempre poderia ter feito melhor. Tive, para me ajudar, alguns problemas que me fizeram, hoje, estar desempregada. E isso gera em mim uma frustração muito forte, Mas quem sabe se com os teus textos eu não possa melhorar, hein? Um grande abraço e obrigada.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s