Auxílio-moradia para juízes chega a R$ 1 bilhão

A gente precisa insistir no debate de um tema que me parece fundamental: o custo do Estado brasileiro.

No texto de ontem, falei sobre os salários do funcionalismo público. É necessário adequá-los à realidade do país e, principalmente, considerar que o brasileiro já paga impostos demais e quase tudo que se arrecada serve para pagar as contas do funcionalismo. Quase não sobram recursos para investimentos e outros setores (educação, saúde, segurança etc.).

Porém, existe um setor que consome um grande volume de recursos: o Judiciário.
Veja só isso: somente o auxílio-moradia para juízes já custou, neste ano, R$ 830 milhões de reais aos cofres públicos. Esse número vai chegar a R$ 1 bilhão até o início de agosto.

Em média, apenas o auxílio-moradia dos juízes custa R$ 139 milhões por mês aos cofres públicos.

E estamos falando de uma classe que possui um teto salarial de R$ 33,7 mil. Detalhe, o auxílio-moradia – que é de R$ 4,3 mil – e outros tantos benefícios são pagos por fora. Ou seja, os juízes acabam recebendo bem mais que o teto salarial.

Chega ser criminoso com a população. Afinal, cerca de metade dos trabalhadores brasileiros ganha menos de um salário mínimo.

Podcast da Band News. 

Anúncios