População global consome tudo que a Terra produz em apenas 7 meses

Desde os anos 1970, uma organização internacional mede qual é o nosso consumo de recursos naturais a cada ano. E faz isso comparando ao que a natureza nos oferece nesse mesmo período. É como se a natureza fosse o agente de crédito e nós fossemos os consumidores desse crédito.

Quando essa medição começou, a humanidade consumiu todos os recursos naturais até o dia 29 de dezembro. Na época, esgotamos os recursos dois dias antes do fim do ano.

Mas o tempo passou, a população mundial cresceu e nosso desejo por consumo disparou. Neste ano de 2018, consumimos até o diaprimeiro de agosto, tudo que o planeta nos oferece para viver em equilíbrio com a natureza. Vamos viver em débito os próximos cinco meses. Isso significa que durante mais de 150 dias estaremos destruindo nossa casa.

É como se estivéssemos entrando no cheque especial, gastando o que não temos… E, detalhe, gastando o que não teremos condições de pagar depois.

Mas, afinal, o que estamos consumindo além dos limites no planeta? Valérie Gramond do Wild World Fund afirma que até amanhã teremos utilizado todas as árvores, toda a água, o solo fértil e os peixes que a Terra pode fornecer em um ano.

Também teremos emitido mais dióxido de carbono do que as florestas podem absorver.

Sim, a humanidade está destruindo sua casa. E como essa destruição é silenciosa, nem sempre observável, a gente segue consumindo muito, desperdiçando muito e preservando pouco.

Ainda usando a metáfora financeira, na prática, a gente não diminui o ritmo de gastos, não economiza.

A ganância por ganhos e, por outro lado, a ilusão da compra de bens e serviços tem levado à humanidade a pensar apenas no aqui e agora. Com isso, as condições de vida na Terra vão se tornando cada vez menos sustentáveis.

Anúncios