Não há esforço sem erros e decepções

Prefere ouvir? Dê o play no podcast!

Não há esforço sem erros e decepções. Esta afirmação fez parte do discurso do presidente  norte-americano Theodore Roosevelt, em 1910. E ela resume uma grande verdade: se há movimento, há riscos.

Frequentemente, a gente quer resultados, quer fazer algo incrível, mas, ao mesmo tempo, almeja não errar, não se decepcionar.

Ao querer evitar o fracasso e a a decepção, deixamos de fazer o que precisa ser feito para alcançar nossos objetivos. E, paralisados, nada é feito.

Dias atrás, uma ex-aluna minha do curso de Jornalismo mandou um recadinho que me deixou muito feliz. Ela conclui o curso há pouco de um ano.

No recadinho, ela lembrou das coisas que eu falava em aula. E eu costumo repetir que o mundo do trabalho mudou. As oportunidades precisam ser construídas. E quase sempre são construídas por quem se dispõe a ousar. Para essas pessoas, sempre há trabalho.

É fundamental preparar-se, mas o esforço só será recompensado se houver disposição para correr o risco de sofrer decepções, de fracassar em algumas tentativas.

Essa jovem vinha de van para a faculdade. Cerca de duas horas para vir e mais duas horas para voltar, todos os dias. A cidade dela não é grande e não tem muitas empresas de comunicação. Teoricamente, as oportunidades de trabalho são raríssimas.

Mas ainda assim ela se esforçou. E se esforçou muito. Enfrentou momentos difíceis, é verdade, mas, quando me enviou recadinho foi para dizer que tem trabalhado demais e já não pode assumir novos compromissos profissionais. Ela tem dois empregos e mais uma assessoria de imprensa.

A fala dessa minha ex-aluna foi: professor, faltam profissionais no mercado da comunicação; mais gente deveria fazer jornalismo.

Veja, ela mora numa cidade que parecia não ter emprego pra ela. Mas o esforço agora está sendo recompensado.

A caminhada foi difícil. Quando ela perdeu o primeiro emprego na área da comunicação, ficou decepcionada; pensou que tinha feito a escolha errada. Mas as quedas não a impediram de prosseguir. E os resultados estão aparecendo.

Portanto, lembre-se: “Não há esforço sem erros e decepções”. Porém, só não avança quem se deixa tomar pelo medo de errar, de se decepcionar.