Mudanças podem ser oportunidades para vivermos coisas novas

O que você me diz? Gosta de mudanças?

Muita gente diz que gosta, mas, na prática, é bastante resistente às mudanças.

Quando a pessoa responde a pergunta sobre gostar de mudanças, geralmente responde projetando coisas boas, maravilhosas. Responde pensando em mudanças que ela deseja viver, experimentar.

Talvez seja o sonho de uma casa com piscina, um emprego numa empresa que ela vem batalhando há muitos anos por uma oportunidade, a chance de uma cirurgia plástica…

Enfim, todo mundo gosta das mudanças que estão no próprio imaginário, como sonhos, desejos.

Mas essas mudanças não acontecem sempre. E, mesmo quando acontecem, geralmente não são como imaginávamos. Por isso, frequentemente, causam bastante frustração.

Na prática, o tipo de mudança que realmente ocorre com a gente, não nos agrada nenhum pouco. E isso acontece porque nosso cérebro sente-se mais confortável com o que é conhecido.

Esta é a razão de raramente fazermos percursos diferentes para o nosso trabalho (a gente vai sempre pelos mesmos caminhos), também é o motivo de termos um ou dois supermercados de preferência, farmácia, posto de gasolina, loja de roupas, calçados…

Até mesmo para as compras na internet, temos as nossas lojas, aquelas que são nossas preferidas.

No trabalho, a maioria não curte mudar de função toda hora, mudar de horário, mudar de local… Tem gente que se irrita só com a ideia de alguém mexer na sua mesa.

Ou seja, as mudanças quase sempre incomodam.

E incomodam porque, primeiro, nosso cérebro gosta do já conhecido e, segundo, porque parte das mudanças são acontecem por escolha nossa.

Frequentemente, as grandes mudanças ocorrem por fatos que se impõem, que atropelam tudo que estamos acostumados, ou que havíamos planejado, sonhado.

A perda de um emprego, por exemplo, provoca uma profunda mudança. E essa é uma mudança que, enquanto uma nova oportunidade não aparece, nos deixa no vazio, no campo das incertezas. Não tem como se sentir bem tendo a vida financeira totalmente indefinida.

Esta semana, vi a notícia de uma jovem mãe que já tem duas crianças. Agora, ela está grávida de novo. E está grávida de quíntuplos. Ou seja, estão chegando mais cinco crianças.

Filhos são vida? São. Quíntuplos é algo uau? De tirar o fôlego? Claro que sim. Mas essa mãe confessou à reportagem, está se sentindo bastante desorientada por enquanto. Afinal, como será a vida dela com sete crianças? Uma coisa é uma mãe que tinha seis filhos e chegou o sétimo. Outra bem diferente é ter duas crianças e chegarem mais cinco de uma única vez.

Loucura, não é verdade? Mega mudança.

Mas, gente, eu tenho tentado enfrentar as mudanças que enfrento com serenidade. E, para isso, sempre digo a mim mesmo: as mudanças podem ser oportunidades para fazermos e vivermos coisas novas.

Às vezes, alguns velhos hábitos, coisas com as quais nos acostumamos, podem até não nos incomodar. Porém, nos impedem de viver algo realmente diferente.

Por isso, minha dica pra você hoje é: quando acontecer um fato que vai desencadear mudanças em sua vida, não se desespere. Olhe para a situação com serenidade e fé. Peça a Deus sabedoria para que você aproveite a situação para construir algo realmente diferente e que poderá te proporcionar um novo momento em sua vida, verdadeiramente abençoado.

Mudanças nos desestabilizam, mas são oportunidades de construir uma nova história.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s