Deus protege os justos; reivindique esta promessa!

Existem pessoas más? Sim! E já falamos sobre isso aqui. Existem pessoas que, intencionalmente, trabalham para nos prejudicar? Infelizmente, sim. Não faltam pessoas no mundo destilando maldade e destruindo tudo que está ao entorno delas. Mas, sabe de uma coisa? Quando estamos em comunhão com Deus, e exercemos a prudência, que o próprio Cristo recomenda… Quando nos mantemos conectados ao Senhor, podemos pedir que Deus nos livre dessas pessoas. No Salmo 12, verso 7, lemos: “Senhor, tu nos guardarás seguros, e dessa gente nos protegerás para sempre”

Quem é “essa gente” mencionada pelo salmista? São as pessoas más, são as pessoas destrutivas, são os perseguidores, são as pessoas que estão prontas para causar estragos. 

Porém, veja só: nós temos aqui, neste salmo, uma promessa: a promessa de que o Senhor nos guardará seguros. O Senhor nos protegerá das pessoas más. 

Deixa eu te falar uma coisa…

Tempos atrás eu ouvi um sermão que chamou muito a minha atenção. A Bíblia diz claramente que muitas das nossas orações não são atendidas por não sabermos orar. E isso é fato! A gente, às vezes, pede aquilo que não é promessa de Deus para nossa vida. Então o que lembrou o pastor durante o sermão? Ele nos lembrou que, em nossas orações, devemos reivindicar de Deus aquilo que é promessa dEle, que é promessa do Senhor para nossa vida. 

E aqui, meu amigo, minha amiga… Aqui no Salmo 12, verso 7, temos uma promessa: “Senhor, tu nos guardarás seguros, e dessa gente nos protegerás para sempre”. Portanto, reivindique de Deus o cumprimento dessa promessa em sua vida!

Que Deus te abençoe sempre! E sustente sua fé!

Quando Deus fará justiça?

O verso 5, do Salmo 12, traz uma mensagem importante para nossos dias. O texto diz o seguinte: “Por causa da opressão do necessitado e do gemido do pobre, agora me levantarei, diz o Senhor. Eu lhes darei a segurança que tanto anseiam.”

Dias atrás, eu disse aqui: o Deus da Bíblia é o Deus dos pobres. A lógica meritocrática, competitiva, baseada na luta constante por ocupar o lugar mais alto do pódio, custe o que custar… Essa lógica não é bíblica. Fomos nós, os homens caídos, que criamos esse mundo excludente, injusto, desigual. Fomos nós, que, em nome de uma pseudo felicidade, que seria proporcionada pelo dinheiro, pelos bens materiais, pela fama, que produzimos a fome de tantos e a abundância de alguns poucos. 

Deus não sonhou isso pra nós! Esse nunca foi o plano divino para o ser humano.

O salmo de hoje traz a voz de Deus dizendo que, por causa da opressão do necessitado, por causa do gemido do pobre, Ele, Deus, se levantará para dar a segurança que os necessitados, que os pobres precisam. 

Quando isso vai acontecer? Não sei! Não sei quando Deus irá interferir na história para fazer justiça e aliviar as dores dos necessitados, dos pobres do mundo. 

Mas eu sei que, hoje, você e eu, que somos cristãos, temos um papel a cumprir. Nós somos as mãos de Deus no mundo atual. Por nossas atitudes, por nossas escolhas, nós podemos tentar aliviar um pouco a opressão do necessitado, a fome do pobre… E fazemos isso não apenas dando uma cesta básica, mas também em nossa prática cidadã – inclusive por meio do voto.

Pense nisso!
Um grande abraço.

O incendiário Donald Trump e o líder pacificador

A reta final das eleições nos Estados Unidos mostra as consequências de uma liderança que se vale da truculência, da agressividade verbal e das acusações sem provas para se manter no poder. O efeito é visto nas ruas. Milhares de pessoas duvidam do processo eleitoral e, sem (re)conhecerem o inimigo, elegem como adversário qualquer um que não esteja ao lado delas.

O líder deve compreender que influencia as pessoas. Aquilo que o líder fala mobiliza, motiva! O líder lidera. Por isso, líderes devem ser homens que compreendem a influência que possuem e agem de acordo com o lugar que ocupam.

Desde a filosofia clássica grega até os livros contemporâneos sobre liderança, notamos que espera-se do líder comportamentos e atitudes que inspirem, tendo como referência o bom senso, a ponderação, a flexibilidade, a habilidade de agregar.

Desde 2016, Donald Trump tem optado por dividir, separar, polarizar. Ao esbravejar, denunciar sem provas, se dizer roubado nas eleições, Trump incendeia o país. Ele mobiliza seus seguidores mais radicais e coloca a nação em risco. Coloca a democracia em risco.

O que homens como Trump parecem desconsiderar é que enquanto esbravejam na segurança de seus palácios, pessoas vão para as ruas e colocam suas vidas em risco. Pessoas inocentes podem ser feridas, mortas.

Ressalto, ainda que houvesse de fato uma conspiração contra Trump, tanto ele quanto os supostos conspiradores estão protegidos. As únicas pessoas reais que se machucam, que se ferem, são as pessoas comuns, os cidadãos que trabalham, que têm suas famílias em casa, que colocam a vida em risco para brigar por algo que talvez não passe de uma mentira elaborada por alguém que não quer abrir mão do poder.

Nas ruas (e até nas redes sociais), onde os embates acontecem, não existem “nós e eles”; existe apenas o “nós”, um mesmo povo – que se divide apenas pela linha imaginária criada por um discurso que promove a polarização e incita o ódio.

Há um princípio bíblico que os líderes não poderiam perder de vista – tampouco as pessoas, quando escolhem seus representantes. Cristo diz: bem-aventurado são os pacificadores. Cristo também fala da mansidão e da humildade.

O mundo precisa de homens pacificadores, mansos, humildes. Homens que inspirem atitudes que tornem a convivência melhor, que respeitem as pessoas que são diferentes, que amem seus inimigos… O mundo não precisa apenas de líderes que falem em nome de Cristo. O mundo precisa de líderes que vivam os ensinamentos do Cristo.

Afaste-se de pessoas mentirosas e bajuladoras!

Cada um mente ao seu próximo; seus lábios bajuladores falam com segundas intenções. Salmos 12:2

Você entendeu?

Eu tenho um texto antigo no blog, que até hoje é bastante lido pelas pessoas. Eu falo sobre o cuidado que a gente deve ter com gente muito boazinha. Sabe aquelas pessoas que só elogiam, que ficam o tempo agradando, paparicando?

Muitas dessas pessoas são bajuladoras. E todo bajulador é perigoso. 

O verso de hoje chama a nossa atenção para esse perigo! E eu destaco três coisas: primeira, a presença da mentira nos nossos relacionamentos. É triste saber que frequentemente não podemos confiar nas pessoas, porque elas podem estar mentindo pra nós.

A segunda coisa, é o mal da bajulação. Gente que bajula é gente que mente. Gente que bajula nos faz mal duas vezes. Engana com seus agrados e deixa de apontar nossas falhas, nossos erros – não nos ajuda a crescer.

E a terceira coisa, é que essa lógica da mentira, que se expressa por meio da bajulação, ocorre em função das más intenções humanas. As palavras mentirosas quase sempre são para tirar proveito, são para manter uma falsa proximidade, uma falsa amizade, sempre com a intenção de obter algo de nós. 

Portanto, meu amigo, minha amiga, que Deus nos dê sabedoria. Que o Senhor nos dê prudência para evitarmos os lábios mentirosos, bajuladores. 

Um grande abraço a você!

Você já se sentiu sozinho(a), sem saber em quem confiar?

Preciso fazer uma confissão a vocês: meu coração tem estado muito perturbado nos últimos anos. Tenho tido dias muito tristes. Sabe, tenho encontrado muita dificuldade para olhar com esperança para o mundo. Eu olho para as pessoas, olho para o que as pessoas têm feito e isso me derruba, me machuca demais. Dias atrás, vi as imagens de igrejas incendiadas por manifestantes no Chile. Que horror!! Que tristeza, gente…

Mas todos os dias vejo aqui, no Brasil, coisas que me entristecem. Como entender o descuido das pessoas diante dessa pandemia? O que motiva centenas, milhares de pessoas se aglomerarem nas ruas, em bares, em praias? O que dizer de um senador que esconde dinheiro na cueca? O que dizer do silêncio dos colegas desse senador, que ainda fingem que nada aconteceu? Como entender a maldade humana?

Eu poderia listar aqui uma série de maldades que foram parar nas páginas dos jornais, nas redes sociais… Mas certamente você aí conhece, do seu ladinho, talvez na sua rua, quem sabe na sua família, situações tristes provocadas por pessoas más. 

Tenho pedido para Deus dê um fim ao mal. Tem sido difícil viver num mundo tão mau. E, por isso, o primeiro verso do Salmo 12, é a oração que faço hoje, junto com você: “Salva-nos, Senhor! Já não há quem seja fiel; já não se confia em ninguém entre os homens”. Salmo 12:1.

Sim, meus amigos, só Deus! Não são as teorias filosóficas, as teorias sociológicas, as teorias psicológicas que vão nos salvar. Apenas Deus pode nos salvar de tanta maldade. Não há em quem confiar. Só podemos confiar no Senhor. Sem Deus, tudo está perdido. Pense nisso!

Deus pode permitir o sofrimento para nos provar

Você gosta de sofrer? Eu acho que não, né? Ninguém gosta de sofrer!

Mas você sabia que algumas das dificuldades pelas quais passamos são provas de Deus para nós? 

Em primeiro lugar, deixa eu fazer um parêntese aqui: muitas das nossas dores, dos nossos sofrimentos nada tem a ver com provas de Deus. Tem gente que, ao passar por uma dificuldade, vai logo falando: “é… Deus está me provando!”. Olha, talvez não seja Deus não, viu? Talvez seja só consequência de escolhas erradas. Tem gente que faz besteira e depois diz que é Deus que está provando. Ah… e tem aqueles que falam: é o inimigo! É o diabo. Na verdade, tem gente que procura a encrenca e sequer é capaz de assumir os próprios erros. 

Mas… voltando ao tema de hoje. O Salmo 11, verso 5, nos lembra que Deus prova o justo. Quando Deus nos prova por meio do sofrimento, Ele testa a nossa fé, a nossa comunhão com Ele. Quem tem uma fé vacilante, no momento da prova, pode desistir. Quem se diz crente, mas só quer os milagres, ao passar pela prova, foge, desiste. Então Deus usa as provas para separar o joio do trigo. 

Tem mais uma coisa no verso 5 do Salmo 11 que chama a minha atenção. Veja o verso inteiro: O Senhor prova o justo, mas o ímpio e a quem ama a injustiça, a sua alma odeia. Não sei se você notou… O verso diz que Deus odeia o ímpio e quem ama a injustiça. Mas o verso não diz que Deus prova esse tipo de gente. Notou isso? 

Pois é, meu caro amigo, minha cara amiga… Os ímpios, as pessoas injustas não são provadas por Deus. Talvez isso explique porque muita gente pareça sofrer menos do que aqueles que, de fato, são justos. 

Portanto, se você está sendo provado, lembre-se: a prova pode ser uma oportunidade de Deus para você se aproximar ainda mais dEle. 

Um grande abraço!!

Como você imagina Deus?

O texto para nossa reflexão é o Salmo 11, verso 4. Diz assim: “O Senhor está no seu santo templo; o Senhor tem o seu trono nos céus. Seus olhos observam; seus olhos examinam os filhos dos homens”

Eu não sei como você lê esse verso… Mas sei que tem muita gente que lê e, na mente, se forma a seguinte imagem: o Deus todo-poderoso, lá do Céu, espiando, vigiando todos os nossos passos, anotando todas as besteiras que cometemos e fazendo cara de desaprovação.

Dá um medo danado, né?  

Quando eu era criança, eu tinha um pouco essa imagem na minha mente: Deus, forte, poderoso, com cara de bravo, me olhando, anotando tudo… Hoje, a imagem que tenho é outra. Hoje, imagino Deus, mesmo sendo tão grande, tão poderoso, ainda assim dedicando sua atenção a mim. Lá do trono dEle, Ele me olha, me observa. Vê sim minhas fraquezas, mas tem compaixão de mim. Ele também vê minha dor e sofre comigo. E diz baixinho… “calma, é só por um pouco mais de tempo; logo todas as suas lágrimas serão enxugadas”. 

Você também consegue imaginar este Deus? 
Um grande abraço a você!! 
A gente se fala.

Deus, a dor e o sofrimento humano

Hoje, eu li o verso 14 do Salmo 10. O salmista diz: “Mas tu enxergas o sofrimento e a dor; observa-os para tomá-los em tuas mãos. A vítima deles entrega-se a ti; tu és o protetor do órfão”

Eu não sei se a simples leitura deste verso te impactou. Ainda assim, deixa eu tentar compartilhar um pouco da emoção que sinto ao ler esse verso… 

O sofrimento e a dor estão presentes em nossa vida. A gente sofre, a gente sente a dor. Em algumas ocasiões, eu gravo os vídeos também carregando as minhas dores, o meu sofrimento. Mas sabe o que diz o salmista? Que o Senhor observa o nosso sofrimento e nossa dor. E o que o Senhor faz? Ele observa para tomá-los nas mãos dEle. Consegue imaginar isso? Consegue imaginar Deus tomando o nosso sofrimento e nossa dor nas mãos dEle? Ele pega nas mãos o nosso sofrimento e nossa dor. Isso me emociona. Emociona imaginar que o Deus todo-poderoso toma minha dor, meu sofrimento nas mãos dEle. 

E o salmista diz mais… O salmista diz que a vítima desse sofrimento, a vítima da dor se entrega a Deus. Sim, meus amigos, mesmo em sofrimento e dor, só temos um lugar de segurança, só temos um lugar para o qual podemos nos voltar: para os braços de Deus. 

Guarde essa palavra no coração!
Abraços do prof. 

Foto: Canção Nova