Quando Deus fará justiça?

O verso 5, do Salmo 12, traz uma mensagem importante para nossos dias. O texto diz o seguinte: “Por causa da opressão do necessitado e do gemido do pobre, agora me levantarei, diz o Senhor. Eu lhes darei a segurança que tanto anseiam.”

Dias atrás, eu disse aqui: o Deus da Bíblia é o Deus dos pobres. A lógica meritocrática, competitiva, baseada na luta constante por ocupar o lugar mais alto do pódio, custe o que custar… Essa lógica não é bíblica. Fomos nós, os homens caídos, que criamos esse mundo excludente, injusto, desigual. Fomos nós, que, em nome de uma pseudo felicidade, que seria proporcionada pelo dinheiro, pelos bens materiais, pela fama, que produzimos a fome de tantos e a abundância de alguns poucos. 

Deus não sonhou isso pra nós! Esse nunca foi o plano divino para o ser humano.

O salmo de hoje traz a voz de Deus dizendo que, por causa da opressão do necessitado, por causa do gemido do pobre, Ele, Deus, se levantará para dar a segurança que os necessitados, que os pobres precisam. 

Quando isso vai acontecer? Não sei! Não sei quando Deus irá interferir na história para fazer justiça e aliviar as dores dos necessitados, dos pobres do mundo. 

Mas eu sei que, hoje, você e eu, que somos cristãos, temos um papel a cumprir. Nós somos as mãos de Deus no mundo atual. Por nossas atitudes, por nossas escolhas, nós podemos tentar aliviar um pouco a opressão do necessitado, a fome do pobre… E fazemos isso não apenas dando uma cesta básica, mas também em nossa prática cidadã – inclusive por meio do voto.

Pense nisso!
Um grande abraço.

Como Deus olha os pobres e os oprimidos?

Como você acha que Deus olha para as pessoas mais pobres, as mais oprimidas, as mais sofridas? Sabe, eu nunca fui um militante político. Nunca fui eleitor da esquerda. Mas eu quero que você entenda uma coisa: o Deus da Bíblia é o Deus dos pobres, dos oprimidos.

Basta folhearmos o texto sagrado para notarmos o incômodo do Criador ao ver suas criaturas criando hierarquias sociais e explorando os próprios semelhantes.

O verso 9 do Salmo 9 diz: “o Senhor é refúgio para os oprimidos”. No verso 12 do mesmo Salmo, lemos que “ele [Deus] não ignora o clamor dos oprimidos”

Hoje, enquanto vivemos neste mundo, Deus não interfere nas escolhas humanas. Ele permite que o homem exercita sua liberdade. Mas nada entristece mais a Deus do que ver pessoas feitas da mesma matéria, gente que é do mesmo pó, criando classificações, maltratando umas às outras… 

Mas o salmo que lemos traz uma promessa: Deus não ignora o clamor dos oprimidos. Deus é o refúgio dos oprimidos. É o consolo, é a certeza de que um dia será feito justiça.

Veja só o que diz o verso 18: “Mas os pobres nunca serão esquecidos, nem se frustrará esperança dos necessitados”

Guarde essa palavra no coração! 

Quem é feliz?

Gente, estou começando hoje com você um novo desafio… Sim, vai ser um mega desafio. Já parou para pensar no tamanho do livro dos salmos? Quantos versos incríveis? Tem muita inspiração no livro dos salmos. E eu resolvi compartilhar com você as minhas inspirações diárias em versos dos salmos. Vai ser uma jornada longa! Eu espero contar com você.

O primeiro texto/vídeo dessa super série é baseada num verso polêmico que está no primeiro salmo. Olha só o que diz o salmista… “Como é feliz aquele que não segue o conselho dos ímpios, não imita a conduta dos pecadores, nem se assenta na roda dos zombadores”. Esse verso é demais! Traz várias lições preciosas pra gente. Mas eu quero me prender a quatro. 

A primeira delas, é a questão da identidade. Quem é feliz? Quem tem uma identidade bem definida, quem não vive pela cabeça dos outros… O salmista diz assim… “quem é feliz… feliz é quem faz a coisa certa e não fica se preocupando com o que as outras pessoas pensam ou dizem”. 

A segunda lição poderosa é que a gente deve escolher bem as pessoas que a gente ouve. Embora sejamos convidados pelo próprio Cristo a amar, acolher e respeitar todas as pessoas, nem todo mundo tem sabedoria para nos aconselhar. Nem todo mundo é boa influência! Guarde isso em seu coração. Tem muita gente que afunda, que faz bobagem, porque escuta conselhos das pessoas erradas. 

Terceira lição… Vive melhor quem não imita os pecadores. Não é porque todo mundo faz que você também tem que fazer. E a quarta lição: vive feliz quem não participa de fofocas, da roda de piadas maldosas, quem não faz comentários negativos sobre os outros. Os zombadores são pessoas que não respeitam os outros. E esse é um comportamento que não cabe na vida de quem quer viver em paz e feliz. 

Inscreva-se no canal e ative o sininho!

Quem ama não faz mal ao próximo!

Geralmente, temos a impressão que fazer mal ao outro é matar, agredir, violentar, roubar… Entretanto, fazemos mal ao próximo todas as vezes que temos um comentário negativo a respeito de uma pessoa, quando deixamos de cumprir nossos compromissos com alguém e até quando traímos a confiança de gente que convive conosco.

Inscreva-se no canal e ative o sininho!

O que Deus diria ao povo hoje?

Sempre que posso, começo o dia refletindo em algum trecho bíblico. Hoje, me deparei com Isaías, capítulo 1, versos 15-17. Diz assim:

“Quando vocês estenderem as mãos em oração, esconderei de vocês os meus olhos; mesmo que multipliquem as suas orações, não as escutarei! As suas mãos estão cheias de sangue! Lavem-se! Limpem-se” Removam suas mãos obras para longe da minha vista! Parem de fazer o mal, aprendam a fazer o bem! Busquem a justiça, acabem com a opressão. Lutem pelos direitos do órfão, defendam a causa da viúva”.

Eu não sei o efeito que esses versos têm sobre você. Tampouco o que podem significar pra você. Entretanto, eles são as palavras do próprio Deus reproduzidas pelo profeta Isaías.

Nesses versos, Deus fala sobre seu desagrado com as pessoas. Ele é categórico: não vou ouvir a oração de vocês; podem orar mais, falar mais, mas não vou ouvir e nem ver vocês. E qual a razão? As mãos do povo estão cheias de sangue.

Do que Deus estaria falando? Quando conhecemos o contexto do capítulo 1, compreendemos que o povo estava agindo mal, era negligente com os pobres, desprezava os mais fracos, era insensível com o sofrimento dos humildes. Porém, esse mesmo povo mantinha uma prática religiosa exuberante. Ia ao templo, fazia sacrifícios, orava com as mãos estendidas… Ou seja, parecia um povo devoto a Deus, porém, tinha um coração impiedoso. Tinha sangue nas mãos.
Ler esses versos me faz olhar para o mundo em que vivemos…

Quem seriam os órfãos e as viúvas do século 21?

Olho para mim e ao meu redor e observo uma sociedade que também é insensível, cruel com as minorias, com fracos e oprimidos. Uma sociedade em que poderosos gritam, ofendem, enquanto anônimos morrem. Eles têm sangue nas mãos.

Muitas dessas pessoas falam o nome de Deus, e dizem falar em nome de Deus, que dizem colocar Deus acima de tudo, mas têm nas mãos o sangue de pessoas inocentes, vítimas de doenças, vítimas de fome, vítimas do preconceito…

Parece-me que para elas Deus segue dizendo: “Quando vocês estenderem as mãos em oração, esconderei de vocês os meus olhos; mesmo que multipliquem as suas orações, não as escutarei! As suas mãos estão cheias de sangue”.

O que alimenta minha esperança, é que esse Deus ainda é misericordioso. Ele segue alertando: “Lavem-se” Limpem-se!”.

Estaremos atentos para ouvi-Lo?

Como ver a Deus?

Tempos atrás, ao estudar alguns capítulos da Bíblia, encontrei um verso bíblico muito especial. De imediato, me chamou a atenção como nunca antes. Está na primeira carta de João, capítulo 4, verso 12. Diz assim: “Ninguém jamais viu a Deus; se nos amamos uns aos outros, Deus está em nós, e em nós é perfeito o seu amor.”

Eu não sei se você notou, mas João faz primeiro uma afirmação: ninguém jamais viu a Deus. Mas o que ele diz logo na sequência? O que João escreve parece não ter nada a ver com a primeira declaração. O escritor diz: se amamos uns aos outros, Deus está em nós.

Você já conseguiu relacionar uma ideia com a outra? João, primeiro, sustenta a ideia de que ninguém jamais viu a Deus; depois, ele afirma que se nos amamos uns aos outros, Deus está em nós.

E então? Pegou a ideia?

Como podemos ver Deus? Podemos vê-lo na face de cada pessoa que ama verdadeiramente ao seu próximo. É isso que o apóstolo está dizendo para nós: ninguém jamais viu a Deus, mas, quando nos amamos, a face de Deus se revela em nossos rostos. E em nós, o amor de Deus é perfeito!
Lindo, né?

Então a mensagem é bastante simples: ame as pessoas. Ame de todo coração. O seu rosto revelará a face de Deus.