Contrato com a OI: terei mais sorte agora?

No ano passado, sofri seis meses com a Brasil Telecom. Depois que contratei serviço de banda larga, quase enlouqueci. Cheguei a receber fatura superior a R$ 800,00. Felizmente, depois de muita luta, reclamações, registros no Procon, a situação contratual foi normalizada e passei a pagar um valor justo.

Justo é modo de dizer. A operadora nunca cobrou o contratado. Sempre paguei de R$ 3 a R$ 8 a mais que o acertado. Pelo histórico de problemas, paguei sem reclamar. Injusto, é claro. Afinal, imagine só quanto a empresa lucra a mais, mensalmente, cobrando esses pequenos “adicionais” de seus clientes? A conta é milionária.

Hoje, mudei o contrato com a operadora. Já não é mais Brasil Telecom. Agora é a OI. Os serviços são os mesmos. Mas pelo menos não há fidelidade de contrato. A empresa alega que posso rompê-lo quando bem entender. E sem multa.

Estou apreensivo, mas espero ter mais sucesso dessa vez.

Demissões na Brasil Telecom…

O sindicato que representa a categoria diz que a compra da Brasil Telecom pela Oi já está causando um estrago na empresa. Cerca de 250 funcionários teriam sido demitidos.

O sindicato reclama. Diz que fusão é sempre assim: sinônimo de demissão.

Lamento as demissões. Mas pela incompetência demonstrada pela empresa ao longo dos anos, principalmente quando o assunto é atendimento e respeito ao cliente, entendo que as demissões são necessárias.

Se a Oi pretende mudar a imagem da BrT e conquistar novos clientes, certamente é necessário ter gente qualificada e promover desligamentos, principalmente de gerentes e chefes de setor.

Finalmente…

Pela primeira vez desde junho passado recebi corretamente uma fatura da Brasil Telecom. Quem acompanha meu blog sabe que vinha tendo seguidos problemas com minha conta telefônica. A operadora já chegou ao absurdo de me cobrar mais de R$ 850 quando deveria ter emitido uma fatura de R$ 130.

Nos dois últimos meses, precisei da interferência do Procon para resolver o problema. Ao que parece, deu certo. Ainda assim lamento que a gente tenha de conviver com comportamentos abusivos como os das operadores de telefonia. Elas agem como se estivessem acima do bem e do mal e não são punidas.

Piorou…

Quem piorou? A Brasil Telecom, é claro.
Estou lutando para acessar o site da empresa.
Depois de muito tentar, consegui.

Mas as mudanças promovidas no site tornaram o acesso mais difícil.
Sem contar que há inúmeros caminhos para destinos desconhecidos.
O que procurava (o valor da minha conta telefônica), ainda não encontrei.

Não recomendo…

O que não faltam por aí são empresas que desrespeitam o consumidor. Empresários que invertem a lógica do negócio e atropelam o bom-senso. Por isso mesmo, todo mundo tem uma pequena lista de empresas que gostariam de não recomendar aos amigos, colegas e até aos desconhecidos.

Esta é a idéia do post. Quero regularmente abrir espaço para listar algumas empresas que não atendem bem seus clientes. Seria uma espécie de lista negra – do açougue da esquina até o banco todo-poderoso. Que tal?

Então, caso você queira incluir alguém na lista, basta deixar seu comentário.

Abro a lista com uma empresa “velha conhecida” e tradicional em desrespeitar seus usuários: a Brasil Telecom. E você, qual não recomenda?

Call center…

Começam a valer hoje as novas regras. Duvido muito que empresas como a Brasil Telecom respeitem a legislação. A lei diz que, após ligar, em um minuto o cliente já deve estar falando com um atendente. Para bancos e empresas de cartões de crédito, o tempo é ainda menor – 45 segundos.

Se alguém tiver sucesso em ser atendido num prazo tão rápido, avise-me. Essas empresas geralmente deixam seus clientes esperando por minutos sem fim. O desrespeito é total. Então, é difícil acreditar que, por decreto, tudo se torne um paraíso.

A ajuda do Procon…

Como tinha dito, fui ao Procon pedir ajuda. Descobri que a Brasil Telecom tem um 0800 exclusivo para resolver as reclamações que chegam ao órgão de defesa do consumidor. O procedimento é relativamente ágil. Depois de uma ligação do Procon para a empresa, notificação de que havia um problema com um cliente (eu), a atendente pediu um número de telefone para falar direto comigo e, cerca de duas horas depois, recebi uma ligação no celular. A conta estava recalculada, foi detalhadamente explicada e a conversa terminou com a orientação de que, se o problema se repetir, devo procurar o Procon pois todo o procedimento deverá ser acompanhado pelo órgão.

Meu problema acabou? Não sei. Sinceramente, não consigo confiar na Brasil Telecom. Mas tenho um contrato de fidelidade por 12 meses. Questionei o Procon sobre a possibilidade de romper com o contrato. É possível, mas a sugestão é que a melhor opção ainda é negociar com a Brasil Telecom e acertar definitivamente a cobrança da fatura. Encerrar o contrato antes pode me dar ainda mais dores de cabeça. Então, paciência…

PS- Fui informado que, em média, de cada seis guichês em funcionamento no Procon dois sempre estão ocupados por clientes da operadora de telefonia. Em Maringá, é a campeã em ocorrências.

Desrespeito…

O que dizer da Brasil Telecom?
Já não sei mais.
Desde o dia 8 de junho, quando fiz um contrato de banda larga com a empresa, sofro com o desrespeito que a empresa tem pelos clientes. A cada mês, a conta traz uma nova surpresa. A de novembro estampa um valor absurdo: R$ 856,42. Eu deveria pagar R$ 128,57. O que mais intriga é o fato de ser atendido pela empresa, ter o valor da conta corrigido, mas o problema persistir.

A coisa tem funcionado mais ou menos assim. Ligo para a Brasil Telecom, acertamos o valor da nova fatura, reclamo que o problema tem sido recorrente, o atendente diz que o registro da reclamação está feito e, na próxima fatura, tudo estará certo. Desligo, recebo uma fatura revista, pago no prazo e aguardo a conta do novo mês. Ela chega e, novidade, vem errada de novo. Com um problema adicional: cobrança da ligação que fiz para a Brasil Telecom, o saldo não pago na conta anterior e, por isso, a cada mês este valor aumenta.

Para tentar pôr fim ao problema, vou procurar o Procon. Devo fazer isto ainda hoje. Se não resolver no órgão de defesa do consumidor, vou consultar algum advogado. A situação se tornou intolerável. Sei que, se procurar a operadora de telefonia, terei a correção da conta. Mas, no próximo mês, certamente o saldo a pagar deve passar dos mil reais.

PS- Se quiser conhecer minha história de problemas com a Brasil Telecom, digite o nome da operadora no sistema de buscas do blog. Não faltam textos sobre esta relação conflituosa com a empresa.