Tenha tempo para descansar

​A defesa de uma vida ativa esconde um grave problema: a ausência do descanso. Sem tempo para descansar, não temos tempo para contemplar, tampouco para criar.

Vivemos um tempo em que é imperativo manter-se ativo. Já não se tratam de oito ou nove horas de trabalho por dia. É necessário ocupar-se o tempo todo. O ócio parece ser um pecado.

Mesmo quando paramos por alguns minutos, o smartphone está sempre nas mãos. Ocupamos nossos olhos e nossas mentes respondendo mensagens, vendo as publicações dos amigos, fazendo comentários, interagindo em grupos de whatsapp.

O problema é que um cérebro ocupado não descansa. Um cérebro que não descansa impede que o corpo descanse. A saúde mental é comprometida. A saúde física é fragilizada.

E o que é pior: deixamos de ver o mundo.

O tempo para não fazer nada, para sentar-se e simplesmente se deixar levar pelos pensamentos, é precioso.

São nesses momentos que reparamos nas coisas que estão em nossa volta. São nessas ocasiões que a nossa mente organiza determinadas ideias e até encontramos solução para certos problemas.

Portanto, minha dica de hoje: ainda que todo mundo defenda a ideia de uma vida sempre ativa, permite-se dar um tempo diariamente a você. Descansar o corpo e a mente, não apenas nas horas de sono, é um grande remédio para a alma.

Dormir faz bem!

Há muitos anos, brigo com meu corpo para levantar cedo. Sofro por duas razões: a primeira, tenho dificuldades para levantar antes das 8h (independente da hora que fui pra cama); a segunda, preciso de oito horas de sono para me sentir bem.

Em função da rotina de trabalho à noite, raramente consigo dormir antes da meia noite e, pelas atividades da manhã, geralmente tenho que levantar antes das 7h. Resultado? Sensação de cansaço e certa “lerdeza mental” nas primeiras horas do dia.

Mas eu não sou a única pessoa a viver essa realidade. Pesquisas apontam que, no Brasil, cerca de 52% das pessoas reclamam de cansaço; 45% dizem dormir mal.

Nos Estados Unidos, 40% da população dorme menos de 6 horas por noite. Em média, a população norte-americana, dorme 6,8 horas/noite; em 1943, a média era de 8 horas/noite.

Os efeitos não são apenas cansaço e prejuízos na produtividade no início da manhã, como é o meu caso.

Estudos confirmam que dormir mal afeta a saúde. Menos horas de sono significam menos dias de vida. Ou seja, dormir mal encurta a vida. Também ficamos mais suscetíveis às doenças, inclusive emocionais – como depressão, ansiedade e estresse.

Menos tempo dormindo resulta em mais irritação, alterações do humor. E isso afeta os relacionamentos.

Pesquisadores também notaram que dormir bem é fundamental para a criatividade e para o aprendizado. Gente que dorme bem tem a mente mais aguçada para resolver problemas, criar coisas novas e aprende com mais facilidade.

Ou seja, por mais que nossa rotina pareça nos obrigar a dormir menos, se pensarmos a longo prazo, vale a pena reorganizar a vida para ter mais tempo para descansar. Dormir faz bem!

Desconectar-se após as 18h…

O chefe da Amazon na Índia não quer e-mails de trabalho depois das 18 horas. Ami Agarwal defende que a equipe dele se desconecte… Segundo ele, que as pessoas vivam a vida.

Hoje, é cada vez mais difícil deixar o trabalho no fim da tarde e se desconectar. Com frequência, a gente leva trabalho pra casa. Outras pessoas fazem mais que isso: efetivamente, trabalham no período da noite. Gente como eu… que trabalha por três turnos, diariamente.

É fato que cada pessoa faz o que precisa fazer para sobreviver. Temos contas a pagar. E o modo de vida contemporâneo não se resume apenas à comida na mesa. É bem mais que isso e tudo tem um custo alto.

Porém, a gente não paga contas com dinheiro. A gente paga com minutos, horas, dias, meses da nossa vida. Cada produto que compramos são horas da nossa existência gastas na aquisição daquele bem.

Enquanto isso, a vida passa.

E se é verdade que muita gente precisa trabalhar além das 18 horas para sobreviver, também é verdade que algumas coisas poderiam ser melhor administradas para que pudéssemos ter mais tempo para nós, para fazer coisas que gostamos, para ter lazer… para viver.

Os e-mails de trabalho, as dezenas de recados no whatsapp, os diálogos nas redes sociais… Muito disso, relacionado ao dia a dia da empresa, deveria ficar na empresa.

A ideia do chefe da Amazon deveria servir de parâmetro para todos nós. Deveríamos fazer o nosso melhor, com todo nosso empenho, no tempo em que estamos trabalhando. Porém, fora da empresa, deveríamos nos desconectar.

Isso asseguraria mais qualidade de vida. E certamente muito mais produtividade.

Parece uma ideia revolucionária nos tempos em que vivemos. Entretanto, se a gente quiser ter saúde, e principalmente saúde emocional, desconectar do trabalho deve se tornar uma de nossas prioridades.

Fim de expediente…

A sexta-feira foi corrida. O dia foi cheio. Felizmente, o fim de semana chegou. Agora é aproveitar a família e os bons momentos que o sábado reserva. E pra concluir, um provérbio:

O que ama a correção ama o conhecimento; mas o que aborrece a repreensão é insensato. (Prov. 12:1)

A você, um bom fim de semana!!!