Câmara de Maringá se renova. Ou não?

Difícil responder, né? Mas a Câmara de Maringá não será mais a mesma a partir de janeiro de 2013. A começar do presidente. Mário Hossokawa foi muito bem votado – o quarto, para ser mais exato -, obteve mais de 3,8 mil votos, porém ficou de fora. O partido dele, o PMDB, não fez legenda. Ou seja, não elegeu ninguém.

Ontem, antes do início da apuração, eu havia apostado na reeleição certa de quarto parlamentares. Os quatro seguem na casa: Humberto Henrique, Mário Verri, Belino Bravin e Flávio Vicente. E mais dois, que também havia apontado como tendo chances: Doutor Manoel e Márcia Socreppa.

Os outros nove são novos. Dois já exerceram mandato, mas não fazem parte da atual legislatura: Ulisses Maia e Chico Caiana.

Vejamos a lista e o número de votos:

Ulisses Maia (PP) – 6.476 votos (foi o mais votado da história de Maringá)
Humberto Henrique (PT) – 5.184
Negrão Sorriso (PP) – 3.958
Mário Verri (PT) – 3.667
Flávio Vicente (PSDB) – 3.418
Bravin (PP) – 3.214
Márcia Socreppa (PSDB) – 2.617
Tenente Edson Luiz (PMN) – 2.406
Luciano Brito (PSB) – 2.014
Doutor Manoel (PC do B) – 1.983
Carlos Emar Mariucci (PT) – 1.956
Capitão Ideval (PMN) – 1.900
Luiz Pereira (PTC) – 1.832
Chico Caiana (PTB) – 1.673
Adilson do Bar – 1.522

Esses os nomes que estarão na Legislatura 2013-2016.

Um fato chama a atenção. Embora as bancadas da base aliada e da oposição tenham se mantido – 11 contra 4 vereadores -, os vereadores da situação foram reprovados nas urnas. Apenas 3 voltaram. Já a oposição, ao que parece, foi aprovada pelo eleitorado. Apenas Marly Martin não garantiu a reeleição (conquistou pouco mais de 1,5 mil votos). No lugar dela, entra o petista Mariucci.

Anúncios

Termina primeira série de entrevistas da CBN com os candidatos à Prefeitura de Maringá

Encerramos nesta sexta-feira, 24, a última entrevista da primeira série realizada pela CBN Maringá com os candidatos à prefeitura. Com exceção de Hércules Ananias, todos os outros foram ouvidos pela emissora. E, mais uma, tive o privilégio de entrevistá-los.

Sim, considero um privilégio. Não só por ser o jornalista da CBN que recebeu a missão de ouvir todos os candidatos, como também por conhecer cada um deles. Considero que esses contatos me fazem saber mais sobre eles, sobre o que pensam, o que desejam para Maringá e qual o real compromisso com a nossa cidade.

Pela CBN, esta é a segunda eleição municipal na qual atuo. Entretanto, acompanho a vida política de Maringá desde 1996, quando aqui cheguei. Vi a vitória de Jairo Gianoto, quando ainda tínhamos apenas um turno; a disputa de 2000, com a eleição de José Cláudio; os pleitos de 2004 e 2008 com vitórias de Silvio Barros II.

Desta vez, oito candidatos brigam pelo cargo. Alberto Abraão (PV – que ainda tenta na Justiça o direito de disputar o cargo), Dr. Batista (PMN), Débora Paiva (PSOL), Enio Verri (PT), Hércules Ananias (PSDC), Maria Iraclézia (DEM), Roberto Pupin (PP – candidato da situação, mas também tentando na Justiça manter sua candidatura) e Wilson Quinteiro (PSB).

Ouvi-los – e estar com eles – nessas duas últimas semanas me fez confirmar algumas impressões. Há candidaturas de fato empenhadas em vencer as eleições, outras que têm uma função ideológica na disputa, e também há aqueles que parecem numa loteria – se der certo, tudo bem; se não, bem também.

Por respeito aos candidatos, não acho justo dar nomes. Analisá-los, embora seja uma tarefa relativamente fácil (pois os conheço de um jeito que o público não os conhece), não cabe a mim. Eu apenas pergunto, provoco, ouço… O ouvinte é quem deve julgar. E, de verdade, entendo que as conversas que tivemos nesses dias podem auxiliar bastante na escolha dos candidatos.

Sem pretensão alguma, creio que a primeira rodada de entrevistas realizada pela CBN Maringá foi muito esclarecedora. Basta observar os argumentos de cada um deles; dá pra saber quem tem projeto e quem não tem. Não se trata de analisar quem fala mais bonito. Trata-se de perceber o que é possível e o que não é possível fazer. Afinal, é muito simples dizer: “vou fazer, sei fazer, conheço os caminhos…”. O discurso racional requer mais que isso. E o preparo do gestor se revela na maneira como ele apresenta seus projetos, responde os questionamentos.

A partir da próxima semana, a gente vai dar continuidade à cobertura das eleições em Maringá. Teremos as séries temáticas. O primeiro assunto é “saúde”. Cada candidato terá sete minutos pra responder nossas perguntas. É pouco tempo, mas suficiente para tratar de questões já conhecidas e ainda sem respostas – as demandas do Hospital Universitário, por exemplo.

Sinceramente, como jornalista e cidadão, espero estar contribuindo para que o eleitor faça a melhor escolha. Maringá merece!

Veja aqui os vídeos no Youtube das entrevistas já realizadas:
Alberto Abraão
Dr. Batista
Débora Paiva
Enio Verri
Maria Iraclézia
Roberto Pupin
Wilson Quinteiro

Boas entrevistas…

Conversei hoje com os vereadores Evandro Jr e Mário Hossokawa.
Evandro chega à Câmara de Maringá aos 20 anos.
Hossokawa tem bem mais que isto de vida pública.
Ambos apostam numa legislatura digna e que responda aos anseios do eleitor.
Hossokawa chegou a dizer que a atual câmara foi reprovada.
Ainda assim, quer ser o próximo presidente.
Já Evandro diz preferir a renovação.
As entrevistas estão no site da CBN.

PS- Os leitores deste blog, que são de Maringá, deveriam gastar um tempinho para ouvi-las. Vale a pena!

Disputa em Londrina…

Uma das disputas eleitorais que mais me interessam neste momento acontece em Londrina. Penso que todo cidadão de bem está preocupado com os destinos daquele município. Afinal, corre o risco de voltar às mãos de um político que chegou a ser cassado por corrupção.

A pesquisa divulgada ontem pela RPC/Ibope confirma o risco.
Antonio Belinati aparece com 46%;
Luiz Carlos Hauly tem 44%.
Empate técnico.