Críticas à educação…

Tenho me assustado com algumas bobagens ditas pelas pessoas a respeito da educação. Inclusive reproduzidas por políticos – até candidatos à presidência da República.

Uma das grandes besteiras é sustentar que a educação brasileira é doutrinária, forma esquerdistas… Ou, como li hoje, que a educação idiotiza as pessoas (e isso num sentido político, ideológico).

Chega a ser criminoso falar isso! Demonstra claramente que as pessoas desconhecem completamente sobre o que estão falando.

Dos meus 43 anos, em 30 deles eu convivo diariamente com a sala de aula. Como aluno e professor. Por sinal, sou aluno ainda hoje – e justamente de um programa de doutorado que pesquisa a Educação.

Então acho que tenho alguma autoridade pra sustentar que quem critica a Educação, argumentando que idiotiza pessoas, é doutrinária, tem ideologia de gênero… Quem faz isso não sabe nada sobre o que acontece nas escolas, nas salas de aulas. Pior, desconhece por completo como é a formação dos professores no Brasil, quais são – e o que são – as propostas pedagógicas.

A educação brasileira tem sim graves problemas. E forma muito mal nossas crianças, adolescentes e jovens. Mas nada tem a ver com um possível viés político, ideológico. Os motivos são outros – vão desde a falta de investimentos em formação de professores, infraestrutura, passando pela ausência de apoio da sociedade, até um programa educacional equivocado, conteudista.

Por sinal, um dos maiores problemas da educação é não dialogar com a realidade dos alunos, das cidades e do país – aprende-se Gramática, mas não a ler e a escrever de verdade; aprende-se Geografia, mas não é capaz de entender os reais problemas ambientais; aprende-se Matemática, mas nada se sabe sobre gastos públicos, somos incapazes de compreender um projeto de orçamento municipal; aprende-se Física, mas a gente não entende o funcionamento elétrico do chuveiro de casa…

Sim, gente… Temos problemas, porque a escola é conteudista, porque, embora o aluno seja confrontado com a realidade cruel do nosso país, os assuntos dos livros estão distantes dessa realidade. E o professor nem tem tempo para promover um debate, uma reflexão mais ampla.

A maioria dos alunos sai da escola sem entender nada sobre o funcionamento da economia, do Estado brasileiro, sobre as contradições sociais… Desconhece a cultura, a diversidade… Isso faz com que muita gente não tenha habilidades de compreensão de um texto e muito menos seja capaz de ler o mundo em que vive.

Qualidade sofrível…

É sofrível a qualidade na educação no Brasil. Quem dá aulas no ensino superior conhece bem essa realidade. Parte significativa dos alunos que frequenta as universidades apresenta problemas de aprendizagem.

Um levantamento realizado pelo movimento Todos pela Educação comprova a tese de que os problemas são maiores do que as autoridades admitem.

Por exemplo, em mais de 1,1 mil municípios brasileiros, menos de 10% das crianças da quarta série conseguiram atingir a aprendizagem que os especialistas consideram aceitável. Em matemática, os índices são ainda mais assustadores. Veja mais.