As manchetes dos jornais de Maringá

O DIÁRIO: R$ 687.335.498,00 – Orçamento para 2011 é 10% maior que deste ano
O projeto de lei será enviado hoje à Câmara de Maringá. A saúde deve receber R$ 205,8 milhões; Educação, 119,7 milhões; Cultura, R$ 5,3 milhões; Meio Ambiente, R$ 3,0 milhões; Gabinete do Prefeito, R$ 6,6 milhões. Conforme o projeto de orçamento, a Câmara de Vereadores terá R$ 13,4 milhões.

HOJE NOTÍCIAS: Greve começa com quase 40 agências fechadas
Mais de 1,5 mil bancários de Maringá cruzaram os braços ontem por reposição salarial de 11%. “Estamos em greve”, esta foi a frase encontrada ontem nas portas de 38 bancos de Maringá pelos usuários. As agências da Caixa Econômica Federal e dos bancos privados paralisaram o atendimento por tempo indeterminado.

JORNAL DO POVO: Greve dos bancários paralisa 46 agências na Cidade
O Jornal do Povo também trata da greve dos bancários. O jornal lembra que seis agências do Banco do Brasil anunciaram que não participarão da greve por melhores salários e condições de trabalho.

As manchetes dos jornais de Maringá

O DIÁRIO: – Espinha de peixe da Brasil. Início do fim será em 2011
Empréstimo de US$ 13 milhões junto ao BID será firmado hoje em Brasília, com contrapartida da Prefeitura de Maringá no mesmo valor. Obras nas avenidas Brasil e Mauá serão em etapas. Recursos também servirão para fazer o contorno da UEM.

JORNAL DO POVO: – Greve pode paralisar rede bancária
O presidente do Sindicato dos Bancários de Maringá e região, Claudecir de Souza, disse que a categoria poderá entrar em greve no final deste mês. A categoria reivindica 11% de reajuste. Em caso de rejeição da proposta, a categoria poderá deflagrar greve a partir do dia 29.

HOJE NOTÍCIAS: Não recebemos a edição desta quarta-feira

As manchetes do dia

– Salários: 6% e 8%
O jornal O Diário destaca os reajustes salariais de duas categorias: bancários e comerciários. 6% é o reajuste salarial concedido aos bancários, e que pôs fim à greve. 8% é o aumento para os comerciários de 19 cidades da região, retroativo a junho.

– Festa no comércio
A manchete do Hoje Notícias trata de uma sondagem da Fundação Getúlio Vargas mostrou que o Dia das Crianças está sendo considerado como o primeiro grande teste do varejo. Este ano quem saiu lucrando foi a Indústria Brasileira de brinquedos. Dentre os brinquedos, os mais procurados estão carrinho, boneca, brinquedo de controle remoto, videogame e até celular.

– Maringá sedia Encontro de Ciência e Tecnologia do Paraná
O Jornal do Povo fala da participação do prefeito de Maringá na abertura do 3º Encontro de Ciência e Tecnologia do Paraná, que termina nesta sexta-feira no Parque de Exposições, reunindo acadêmicos, professores e prefeitos da região. O evento conta com debates, apresentações de resultados de projetos de pesquisa, painel de jornalismo científico.

As manchetes do dia

– Bradesco adere à greve na semana do pagamento
O jornal O Diário destaca que mais 12 agências são fechadas em Maringá, na véspera do 5º dia útil do mês. A paralisação dos bancários leva ao aumento das filas em caixas eletrônicas, eletrônicos, lotéricas e nos bancos Itaú e do Brasil – que seguem funcionando normalmente.

– “Voltamos a investir depois de 25 anos”
A manchete do Hoje Notícias traz em destaque a fala da ministra Dilma Rousseff. Ontem, ministros do governo Lula estiveram em Londrina para assinar convênio para a construção de 2 mil moradias. A ministra Dilma aproveitou para ressaltar as conquistas do governo Lula e pontuou os investimentos no programa habitacional “Minha casa minha vida”.

– Compagás vai participar do projeto Maringá-Paranaguá
O Jornal do Povo fala do apoio dado pelo governo do Paraná ao projeto de construção de um alcoolduto ligando Maringá ao Porto de Paranaguá. O alcoolduto proposto vai escoar a produção paranaense e do Mato Grosso do Sul para exportação pelo porto de Paranaguá.

Bancários, banqueiros e a greve

A greve dos bancários continua. E a população enfrenta transtornos com a paralisação. Uma reportagem de Luciana Peña, na CBN, revelou que o movimento nas lotéricas aumentou. Mas alguns serviços só mesmo em bancos.

Segundo o presidente do Sindicato dos Bancários na região, Claudecir Souza, a reunião de sexta-feira terminou sem resultados práticos para a categoria. Nenhuma contraproposta foi apresentada.

A gente espera que a greve possa terminar o mais rápido possível. É preciso haver disposição para negociação de ambas as partes. Historicamente, os bancos têm sido lucrativos. A cada ano registram balanços recordes de lucros.

Dialogar com os bancários e oferecer melhores condições de trabalho e de salários deveriam ser prioridade para os banqueiros. Enquanto eles permanecem em suas salas, longe das reclamações dos clientes, os trabalhadores em bancos enfrentam a rotina da falta de funcionários, das reclamações por causa das filas e de tantos outros problemas que só conhece quem vive essa realidade cotidiana. Por isso, se há uma categoria que pode reclamar conquistas reais, esta é a dos bancários.

As manchetes do dia

– Concurso da Copel gera tumultos e protestos
O jornal O Diário destaca que, em três cidades do Estado, houve confusão no processo seletivo da empresa. Em Maringá, dois candidatos registraram termo circunstanciado na 9ª SDP. Provas para três cargos serão remarcadas. Os candidatos alegaram falta de organização e falha na entrega da prova de matemática.

– Preso médico acusado de pedofilia e aborto
A manchete do Hoje Notícias trata da prisão do médico obstetra Rafael Pedral Sampaio Cunha, e duas enfermeiras. O médico de Curitiba recebia em seu consultório, adolescentes entre 12 e 17 anos para práticas sexuais. No local ainda eram realizados abortos, segundo apontou a investigação.

– Bancários ampliam movimento grevista na região de Maringá
O Jornal do Povo fala da greve dos bancários. A categoria reivindica reposição salarial de 12%, participação nos lucros com base no lucro real, melhores condições de trabalho e o fim do assédio moral. Os bancos ofereceram 4,5%. Nesta semana, o sindicato continua reforçando a mobilização.

As manchetes do dia

– Greve fecha agências bancárias de Maringá
O jornal O Diário destaca a decisão dos bancários de fechar as agências em Maringá. Os bancários da Caixa Econômica Federal e dos bancos privados da cidade decidiram entrar em greve por tempo indeterminado, a partir de hoje. Somente o Banco do Brasil segue atendendo.

– PF desvenda maior quadrilha de Maringá
A manchete do Hoje Notícias da prisão, ontem pela manhã, de 15 integrantes da maior quadrilha de tráfico de drogas em atividade em Maringá e região. O chefe do grupo está preso desde maio. No entanto, os demais membros estavam em plena atividade. Foram cumpridos os mandados de prisão em Maringá, Cruzeiro do Oeste, Rolândia e Rosana/SP.

– Prefeito acusa concessionária de pedágio
O Jornal do Povo fala da acusação feita pelo prefeito Elias Lima. Ele reclama da Viapar, concessionária que explora o pedágio na BR 158, que liga Maringá a Campo Mourão. O prefeito acusa a concessionária de causar prejuízos ao município de Engenheiro Beltrão. Ele pretende entrar na Justiça para reverter a situação.

As manchetes dos jornais

– Orçamento para 2010 é de R$ 629 milhões
O jornal O Diário destaca a previsão de crescimento das receitas do município. A Prefeitura de Maringá prevê um incremento de 15% nas receitas. Entre as novidades para o próximo ano estão a instalação de câmeras de vigilância na zona central, o restaurante popular e a construção de uma via contornando a Universidade Estadual de Maringá.

– Pesquisa aponta perfil do ‘Trem Pé Vermelho’
A manchete do Hoje Notícias trata do estudo de viabilidade técnica e econômica para implantação do trem de passageiros ligando as cidades de Maringá e Londrina. Antes de reativar a linha, o estudo será realizado para identificar quantos vagões serão necessários, os horários de pico e as principais origens e destinos do trem. O governo federal vai disponibilizar R$ 400 mil para a pesquisa.

– Greve pode paralisar rede bancária
O Jornal do Povo fala que a partir da próxima quinta-feira os bancários de Maringá podem cruzar os braços. A decisão será tomada amanhã, às 20h. A paralisação deverá ocorrer, porque apesar da categoria ter realizado quatro rodadas de negociação com a Federação Nacional dos Bancos, nenhum avanço foi registrado. Os bancários reivindicam reposição salarial de 12%. Os bancos ofereceram 4,5%.