Camelôs revelam omissão do poder público e ignorância da população

Veio em boa hora a manchete de O Diário:

Invasão de informais

O jornal retrata um problema que tenho discutido no twitter com bastante frequência. Maringá está sendo tomado por ambulantes. A cidade até tempos atrás se orgulhava de ter controle sobre esse comércio informal. Porém, de uns tempos pra cá, não apenas os vendedores de CDs e DVDs piratas atuam livremente. Tem gente vendendo roupas, utensílios domésticos, brinquedos, panos de prato e mais uma série de itens.

E o poder público é omisso. Faz vistas grossas, principalmente por ser ano eleitoral. O problema é que, enquanto as eleições não passam, as ruas vão sendo tomadas pelos camelôs. O Diário aponta que, em poucas quadras, flagrou 20 informais na tarde dessa segunda-feira.

Se a prefeitura nada faz para tirá-los das ruas, a população também não se incomoda. Pelo contrário. Consome nesse comércio ilegal e ainda o aprova. Quase sempre com aquela justificativa bem senso comum:

– É melhor estar trabalhando do que não ter o que fazer e roubar.

Mais que ser senso comum, é uma visão simplista, rasa, tola, desprovida de razão. Revela ingenuidade, ignorância. 

Esse tipo de argumento não se sustenta. Primeiro, porque não dá para dizer “é melhor estar trabalhando”, pois há ofertas de emprego no mercado formal. Com carteira assinada, salário no fim do mês, benefícios trabalhistas… O sujeito está trabalhando nas ruas não é por falta de vagas, por vivermos uma escassez de oportunidades de emprego. Teve uma época que isso até se justificava. A pessoa se obrigava a assumir um jeito marginal de “ganhar a vida”. Hoje, porém, faz isso por opção, com a conivência do poder público e apoio dos ignorantes, por ser mais cômodo, mais fácil. O camarada prefere o dinheiro fácil e cria um problema social que muita gente parece ignorar.

O comércio ilegal não paga impostos, afeta o comércio legal, rouba empregos formais, alimenta o crime. Além disso, gente que trabalha na informalidade não tem assistência da Previdência Social, amparo em caso de acidentes, muito menos garantia de aposentadoria, gerando futuras demandas para o poder público. Ou seja, para mim e para você que, hoje, recolhe INSS, paga Imposto de Renda, ISSQN etc etc. Quem paga e sempre vai pagar essa conta é quem trabalha certinho, faz as coisas direito. Pena que alguns parecem não ver isso.

Anúncios

As manchetes dos jornais de Maringá

O DIÁRIO: – IPTU. Reajuste será de 4,18%; Acaba o teto de 3 mínimos para isenção; Fiscalização vai usar imagens de satélite de 2010
Projeto de lei do Executivo foi aprovado ontem pela Câmara. Número de contribuintes sobe de 124.387 para 134.541 e a arrecadação prevista salta de R$ 76 milhões para R$ 80 milhões.

HOJE NOTÍCIAS: – Maringá registra alta de 20% na oferta de empregos
Maringá registrou em agosto um saldo positivo na geração de empregos com carteira assinada. Dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados revelam crescimento de 20,43%, comparado com o mesmo perído do ano passado. Hoje, sobram 1,8 mil vagas na Agência do Trabalhador, mas procura é pequena.

JORNAL DO POVO: – Câmara aprova projeto que reajusta IPTU
O Jornal do Povo também trata do reajuste do IPTU e dos novos critérios para a isenção da taxa.

As revistas da semana

VEJA: Mas nem uma palmadinha? A proibição das palmadas. Pais, professores, cuidadores de menores em geral estão proibidos de beliscar, empurrar ou mesmo dar “palmadas pedagógicas” em menores de idade. Um projeto de lei que proíbe a prática do castigo físico foi assinado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, para marcar os 20 anos de vigência do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Ainda nesta edição, a aprovação do casamento gay na Argentina, o Vaticano decide punir com rigor os padres pedófilos e um especial sobre “vendas porta a porta”: ocupação de 2,5 milhões de brasileiros.

ÉPOCA: – A riqueza dos políticos. Quem mais enriqueceu durante o último mandato; os candidatos com as maiores fortunas; e por que tantos dizem guardar dinheiro embaixo do colchão. Profissão: herdeiro. O poder das famílias sobre as obras de autores clássicos. Educação, quatro ideias para o próximo governo. E ainda, ele nem quer saber o que diz a lei eleitoral. Lula não para de fazer propaganda de Dilma – e os órgãos do governo continuam usando a máquina em favor da candidata. E ainda, o prazer delas ficou importante. Para eles. Uma pesquisa sobre comportamento sexual masculino sugere que eles mudaram. Mas ainda mentem sobre seu desempenho.

ISTO É: – O reinado do filho único. Especialistas garantem que crianças que crescem sem irmãos podem se tornar adultos tão ou mais saudáveis do que aqueles que crescem em grandes famílias. A força da mente. A ciência comprova que mudar a maneira de pensar é um remédio eficaz contra males como depressão, dor crônica e alcoolismo. E ainda, receita para quebrar sigilo. Corregedor confirma à ISTOÉ que apenas um funcionário, de São Paulo, é suspeito de violar dados de dirigente tucano. Mas o caso levanta outra dúvida: o cidadão comum está protegido?

CARTA CAPITAL: – Um leão sem critérios. Ao contrário do que diz o senso comum, o Brasil não paga impostos demais. O problema é um sistema kafkiano que alimenta a desigualdade, pune quem produz e inibe o emprego. No xaxado com Lampião. A octogenária Alzira Marques recorda os bailes animados organizados pelo rei do cangaço. Em busca da perfeição. A ciência quer entender as preferências estéticas de homens e mulheres.

As manchetes dos jornais de Maringá

O DIÁRIO: – Paradeira, susto e festa
Maringá parou para ver a seleção brasileira e os jogadores se movimentaram pouco no primeiro tempo. Os dois gols, de Maicon e Elano, só saíram na etapa complementar. No final, a Coreia do Norte fez um e os torcedores ficaram apreensivos. Depois da partida, maringaenses foram comemorar na Avenida Tiradentes.

HOJE NOTÍCIAS: – Maringaense lota ruas para estreia brasileira
O jornal lembra que a principal dificuldade no jogo foi a falta de criatividade da equipe brasileira. Chutes de longe, muitas sem perigo, eram as únicas formas de assustar o goleiro coreano.

JORNAL DO POVO: – Câmara aprova IPTU Progressivo
Ontem, os vereadores de Maringá aprovaram, em primeira votação, o projeto do Poder Executivo que regulamenta o IPTU Progressivo. O imposto é um dispositivo previsto no Plano Diretor de Maringá. Seu objetivo principal é é forçar a ocupação dos vazios urbanos e, ao mesmo tempo, combater a especulação imobiliária, mediante a cobrança de um imposto maior de imóveis urbanos considerados inutilizados, subutilizados, utilizados inadequadamente ou não edificados.

As manchetes dos jornais de Maringá

O DIÁRIO: – Tempo de TV ordena busca por coligações
Partidos políticos terão de 10 a 30 de junho para definir candidaturas. Costuras visam garantir mais tempo para propaganda eleitoral na TV em detrimento até de convicções ideológicas. A negociação do tempo de cada legenda ocupa a arena política e se torna a protagonista da eleição.

HOJE NOTÍCIAS: – Em dúvida, vereadores adiam IPTU progressivo
O projeto de lei que cria o IPTU progressivo para imóveis com metragem superior a 2 mil metros quadrados entrou na pauta da sessão da Câmara Municipal, ontem, mas foi retirado por duas sessões. O pedido de retirada foi feito pelo próprio líder do prefeito na Casa, Heine Macieira. Ele justificou que os parlamentares não tinham tido tempo para ler o projeto.

JORNAL DO POVO: – Vacinação contra gripe suína termina hoje
O Ministério da Saúde encerra hoje a campanha de vacinação contra a gripe A. A campanha começou do dia 8 de março deste ano. No país, até o dia 31 de maio, mais de 70 milhões de pessoas já haviam sido imunizadas contra a doença, representando 80% do público-alvo.

As revistas da semana

VEJA: – Uma copa para você jogar. A capa da revista desta semana é uma autopropaganda sobre o guia interativo da Copa do Mundo produzido pela revista. Mas a edição desta semana também traz: Eleições 2010, Marina Silva cai no gosto dos jovens e modernos; a carga tributária no Brasil, os tributos são europeus, mas os serviços prestados pelo Estado têm a qualidade dos africanos; tecnologia, por que a Apple superou a Microsoft.

ÉPOCA: – Facebook, Twitter, Orkut… É hora de entrar ou cair fora? O risco de revelar sua vida privada; os amigos digitais ajudam ou atrapalham a carreira?; quando a internet se transforma em vício; e 27 personalidades da rede que você precisa conhecer. A edição dupla de aniversário da Época ainda tem: a temperatura subiu para José Serra. A alta de Dilma Rousseff nas pesquisas pressiona o tucano, que se vê agora obrigado a subir o tom das críticas à adversária e a resolver logo a questão do vice. O novo rosto das comédias românticas. Katherine Heigl é a garota que faz todo mundo suspirar e morrer de rir.

ISTO É: Comida, sexo e amizade. Pesquisas comprovam que esses são os prazeres essenciais para o ser humano. Saiba como incrementá-los no dia a dia e ampliar a sensação de bem-estar em outras áreas da vida. Aécio diz não. Agora o candidato Serra e seus aliados se debatem com o desafio de como resolver o imbróglio da chapa tucana. O parque de Harry Potter em Orlando. Como é o mundo do bruxinho, a atração mais aguardada dos últimos anos, que será inaugurada no dia 18 de junho.

CARTA CAPITAL: – Antes famintos, hoje gordos: com a desnutrição controlada, o Brasil assiste ao vertiginoso crescimento da obesidade. Mais: especial The Economist. Os bancos dos BRIC vão dominar o mundo? Candidata da continuidade. Por que Dilma cresce nas pesquisas? O êxito do governo Lula explica.

Impostos, impostos e mais impostos

Este é o resumo da análise feita pela reportagem de capa da Época desta semana. A revista se propôs a identificar por que os preços aqui no Brasil são mais caros que noutros países. As diferenças são assustadoras. Um exemplo me chamou a atenção: o preço de um Toyota Corolla. Enquanto por aqui o modelo comparado pela reportagem custa R$ 75 mil, nos Estados Unidos é possível adquiri-lo por R$ 32,8 mil. Pode? Por aqui, pooooode!

As revistas da semana

VEJA: – A confissão da bruxa. “Eu chamei a menina de cachorra mesmo”. A procuradora Vera Lúcia Sant’Anna Gomes, acusada de torturar a menina que pretendia adotar, tenta justificar sua crueldade culpando a criança. Uma testemunha afirma que ela também batia na mãe. Como uma bruxa má, não demonstra nenhum arrependimento e sua lógica é a da desrazão. Ainda na edição, até que ponto a beleza influencia na política e as lan houses de garagem – como 32 milhões de brasileiros acessam a internet.

ÉPOCA: – Por que tudo é tão caro no Brasil? A reportagem comparou os preços em 13 países e descobriu os motivos: impostos, impostos e mais impostos. A Época traz uma reportagem especial com Craig Venter. O cientista americano conseguiu criar uma bactéria artificial. Por que isso abre possibilidades fantásticas para a humanidade – e riscos tão grandes que ainda não sabemos avaliar. Dinamarca, o país mais feliz do mundo. A Época mostra como a Dinamarca consegue dar um extraordinário grau de satisfação a seus cidadãos.

ISTO É: – O confronto dos “caras”. Como o presidente do Brasil assumiu o papel de “o cara” e entrou em conflito com os EUA ao mediar a crise com o Irã. O vice de US$ 2 bilhões. Guilherme Leal, dono da Natura, aceita compor a chapa de Marina Silva para provar que a defesa do meio ambiente não se opõe ao crescimento econômico. Os tesouros de Pelé. O rei abre seus arquivos e revela, em livro, documentos, fotos raras e até histórias de amores que marcaram sua vida.

CARTA CAPITAL: – Desafio ao Império. A missão de paz de Lula e Erdogan a Teerã é mais um capítulo do rearranjo do poder mundial. O acordo entre Irã, Turquia e Brasil é criticado pela mídia brasileira. O esforço do presidente Lula, pelo menos por aqui, não tem merecido o devido respeito. Ainda na edição, José Serra no Nordeste busca intercessão de Padim Ciço. A revista aponta que o candidato tucano começa a se desesperar com os resultados obtidos nas pesquisas eleitorais.