Humberto Henrique, de novo ele

Quatro anos escrevi o seguinte post:

Humberto Henrique… o vencedor

O que posso dizer agora? Acho que poderia repetir o texto. Humberto conquistou o terceiro mandato. E, de novo, ampliou a base eleitoral. Conquistou mais votos. E não foram poucos. Foram quase 1,5 mil novos votos.

Veja:

Em 2004, foram 2.112;
Em 2008, 3.681;
Em 2012, 5.184.

Nenhum outro obteve tanto crescimento. As urnas mostraram claramente que o petista foi aprovado pelos eleitores maringaenses. O trabalho de Humberto na Câmara de Maringá conquistou os eleitores. É respeitado. E ele faz exatamente aquilo que se espera de um legislador: é crítico, fiscaliza, é coerente, estuda os temas que são votados na Câmara, debate… e não faz oposição irresponsável.

Os números garantem ao parlamentar o direito de se colocar como nome natural do PT nas próximas disputas para o executivo maringaense. Ou, antes disso, daqui a dois anos, de pleitear uma vaga na Assembleia Legislativa do Paraná.

Por sinal, não apenas Humberto, mas a oposição feita pelo PT no Legislativo foi aprovada pelos maringaenses. Mário Verri também segue em crescimento.

Em 2004, foi eleito com 2.523 votos;
Em 2008, subiu 3.077;
Em 2012, 3.667.

E o partido ainda ganhou um terceiro vereador, Carlos Emar Mariucci – uma liderança popular, que já mostrou ser combativo quando, por exemplo, nos últimos meses mobilizou empresários da região da Morangueira contra o modelo de corredor exclusivo para os ônibus do transporte coletivo.

Anúncios

A Câmara ainda consegue nos surpreender. Desta vez, de maneira positiva

A política às vezes nos surpreende. Como entender o que houve na tarde dessa quinta-feira na Câmara de Maringá?

Ainda hoje pela manhã entrevistei o presidente Mário Hossokawa. Ele foi objetivo: a chamada oposição ficaria fora das comissões permanentes da casa. Quando a escolha dos integrantes foi fechada lá estavam Humberto Henrique, Marly Martin e Mário Verri.

Dá para entender?

Nos últimos três anos, houve articulação, diálogo e nada. Ninguém entrou nas comissões. A exceção foi o vereador Flávio Vicente, mas este não é oposição – apenas figurava entre os parlamentares da oposição em alguns temas.

Hoje foi diferente. Por isso, a surpresa.

Sem dúvida, uma boa notícia para começar o ano.

Para quem não entende de política e muito menos de Legislativo, esse papo aqui pode não fazer sentido. Entretanto, posso sustentar que a presença desses vereadores nas comissões poderá fazer diferença na qualidade dos trabalhos da Câmara.

Por exemplo, a Comissão de Constituição e Justiça é a responsável por tratar da constitucionalidade dos projetos. Faz a análise sob esse prisma. Marly é a única advogada no Legislativo. E estava fora da CCJ. Os membros anteriores não tinham nenhuma afinidade com os temas do Direito. Mesmo assim, comandavam a comissão.

No caso da Comissão de Finanças e Orçamento, as discussões não contavam com a presença de nenhum especialista. Tudo em função da política de exclusão dos vereadores de oposição. Com isso, a comissão abria mão do conhecia de Humberto Henrique, que é contador.

Quer dizer, o que os vereadores fizeram hoje mostra que os trabalhos começam bem neste último ano da atual legislatura. É um bom sinal.

Quem sabe outras notícias positivas venham por aí… A redução do salário dos vereadores poderia ser uma delas, não acha?

As manchetes dos jornais de Maringá

O DIÁRIO: – Gripe A faz governo cancelar festival estudantil em Maringá
O Festival de Artes da Rede Estadual (Fera com Ciência) foi cancelado em função da nova gripe. O evento reuniria cerca de 5 mil pessoas e esta aglomeração contraria medidas preventivas contra a doença. Os Jogos Colegiais também podem ser suspensos.

HOJE NOTÍCIAS: – Vereadores defendem fim do Conselho de Planejamento
A transformação de uma rua residencial em eixo de comércio gerou discussão ontem na Câmara Municipal e dividiu os vereadores. Eles foram unânimes apenas nas críticas ao Conselho Municipal de Planejamento e Gestão Territorial. O vereador Mário Verri sustentou: “Que se dê outro rumo (ao conselho) ou acabe”.

JORNAL DO POVO: – Crianças serão vacinadas contra doenças de inverno
Crianças de dois meses até um ano e onze meses, sadias ou não, serão vacinadas contra doenças invasivas e otite média. A vacina, que está sendo inserida no calendário básico de vacinação, prevenirá contra dor de ouvido, sinusite e quadros de pneumonia.

Mais transparência…

Muito boa a proposta dos vereadores Humberto Henrique e Mário Verri. Eles querem ampliar a transparência nas votações da Câmara de Maringá.

As sessões atualmente são transmitidas pela internet. Entretanto, os parlamentares agora querem que os votos do painel eletrônico sejam exibidos ao público.

Um texto publicado no site de Humberto Henrique justifica:

Atualmente as transmissões exibem imagens da Mesa Executiva e dos demais vereadores no uso da palavra, mas não mostram o painel eletrônico que apresenta, além do resultado das votações, o nome dos vereadores presentes.

A ideia também é disponibilizar no site os vídeos das sessões na internet. Hoje, só é possível assistir ao vivo. Não há arquivo.

O projeto foi aprovado por oito vereadores. Cinco votaram contra.

PS- Ainda não sei quem votou contra. Quem souber pode publicar aí nos comentários.

Atualizado: Vamos aos nomes dos vereadores que votaram contra a proposta: John Alves Correa, Belino Bravin, Heine Macieira, Carlos Eduardo Saboia e Evandro Júnior. Zebrão se absteve, pois estava na presidência da sessão.