É sexta-feira santa!

A pandemia tem roubado da gente até a percepção do tempo. Você tem conseguido contar os dias, como sugere o salmista? Tem dado conta de reparar no movimento da vida, nas coisas que estão acontecendo, inclusive com você?

Eu tenho insistido com meus alunos e alunas, e tenho falado nos meus textos e vídeos, que precisamos seguir vivendo. Não dá para esperar a pandemia passar. Quem está adiando tudo para depois da pandemia está deixando de viver. E deixar para depois é abrir mão da vida agora – sem contar que o “depois” é sempre incerto; sequer há garantia de haverá vida.

Nessa loucura angustiante que tem sido o tempo em que vivemos, chegamos à sexta-feira santa e esse dia chegou tão rápido que mal notamos que estamos as vésperas da Páscoa.

Não sei como as coisas estão aí na sua cidade, mas pelo menos em Maringá, onde moro, até os supermercados foram bastante tímidos na decoração da Páscoa. As prateleiras tinham poucas opções de ovos de chocolate.

Na semana passada, enquanto estava com a Rute, minha esposa, até brincamos que o coronavírus freou os ímpetos de consumo de chocolate.

Entretanto, essa sensação de que tudo está muito confuso abre uma oportunidade única para pensarmos no que realmente significam essas datas.

A decoração festiva nos supermercados, os anúncios de ofertas de produtos variados para a Páscoa, por vezes nos distraem. Distraem até mesmo o povo de Deus.

É fato que muitas igrejas fazem programações especiais na Semana Santa com o objetivo de direcionar o nosso olhar para o que realmente importa. A Igreja Adventista e a Novo Tempo fazem isso há muitos anos. E milhares de pessoas tem sido abençoadas, restauradas.

Ainda assim, até mesmo programações especiais como essas, em tempos normais, não alcançam todas as pessoas e não impactam todo mundo. As pessoas geralmente estão ocupadas demais.

Contudo, estes tempos difíceis deixam nosso coração mais sensível. Não é preciso se esforçar muito para entender que algo está grave está acontecendo com o planeta e que a humanidade está em perigo.

As mortes que se acumulam, a grave crise econômica e política que nos afetam apontam para o céu. Nos dias em que vivemos, dá para ouvir a voz do salmista Davi dizendo: elevo os olhos para os montes, de onde virá o meu socorro? O meu socorro vem do Senhor, que fez os céus e a terra.

Querido amigo, querida amiga, a sexta feira santa e o domingo de Páscoa renovam nossas esperanças. Essas datas não são apenas datas comemorativas. Elas são um lembrete de que existe esperança. E a esperança está em Cristo, aquele que nasceu, morreu, mas ressuscitou.

Por isso, te faço um convite: célebre essas datas lembrando da vida que há em Cristo. Não se incomode com as impossibilidades de estar junto com as pessoas amadas. Sei que elas fazem falta, sei que é bom abraçar… Mas o Cristo ressuscitado dá a garantia de logo chegará o tempo em que nunca mais precisaremos ficar separados.

A separação de hoje é apenas uma fração de tempo na história diante de uma eternidade que teremos para viver juntos. Para sempre! E melhor, vivendo junto com o próprio Cristo.

Uma Páscoa abençoada pra você.

Depois do carnaval… a Páscoa

Acabou o carnaval. Acabou o feriado… Alguns diriam: enfim, começa o ano. Cá com meus botões, tenho a impressão que 2010 nem terminou. Na verdade, a rotina, o ritmo de vida, os dias, tudo está muito igual. No que diz respeito à economia, também não houve aquela “paradeira” típica do período de férias. Nota-se inclusive uma tentativa de freá-la em função da volta da inflação. E como tudo gira em torno do capital, supermercados e comércio já estão preparados para a Páscoa. Então, que venha o coelhinho, porque depois tem Dia das Mães, Namorados…

As manchetes dos jornais de Maringá

O DIÁRIO: – Requião sai sem cumprir promessa de baixar preços
Implantada para reduzir o custo de uma cesta de produtos, a minirreforma completa um ano revelando um forte aumento na arrecadação para o Estado e um repasse quase nulo do benefício para o consumidor. A reportagem sustenta que os resultados contrariam os argumentos utilizados pelo governo no lançamento da proposta de reforma fiscal.

HOJE NOTÍCIAS: – Câmara quer aprovar aumento para médicos
O reajuste tem por finalidade melhorar remuneração para atrair profissionais para os concursos. O projeto de lei prevê concessão de reajuste de até 105% aos salários dos médicos que trabalham para o município. Serão convocadas sessões extraordinárias para tratar do assunto.

JORNAL DO POVO: – Ipem reprova produtos de Páscoa em Maringá
O Instituto de Pesos e Medidas do Paraná realizou operação especial de Páscoa entre os dias oito de fevereiro e 25 de março. O relatório da ação revela que foram verificados 3.094 itens em cerca de 190 estabelecimentos, com 40 reprovações por falta de quantidade nos produtos e outras 22 irregularidades formais nas embalagens.

As manchetes dos jornais de Maringá

O DIÁRIO: – Baú herda R$ 250 milhões da Dudony em impostos
O Tribunal de Justiça decidiu que o grupo Baú da Felicidade será o responsável pelas dívidas tributárias da rede de lojas Dudony, de quem assumiu os pontos de venda no ano passado. O grupo Baú pagou R$ 33,5 milhões pelas 111 lojas da Dudony.

HOJE NOTÍCIAS: – Preços caem, mas Procon orienta pesquisar
A pesquisa do Procon deste ano apontou produtos mais baratos que 2009. Em Maringá, é preciso pesquisar antes de comprar mesmo com os preços mais em conta. Um mesmo produto pode apresentar variações que ultrapassam 100%.

JORNAL DO POVO: – Procon divulga lista de preços dos ovos de Páscoa na cidade, com variação de mais de 60%

O jornal também trata da pesquisa realizada pelo órgão de defesa do consumidor. O Procon realizou pesquisa entre os dias cinco e 18 de março em oito supermercados da cidade. O Procon alerta que os valores dos produtos estão sujeitos a alterações diárias.