Liderança nas pesquisas garante mais dinheiro para campanha de Dilma

Liderar as pesquisas eleitorais garante algumas boas vantagens na disputa. Além de ficar mais próximo da vitória e ter tranquilidade para ditar o ritmo da campanha, quem está na frente também arrecada mais recursos. Basta observar os números da corrida presidencial. Sozinha, Dilma Rousseff (PT) já obteve mais doações que José Serra (PSDB) e Marina Silva juntos (PV).

Na prestação de contas divulgada hoje pelo Tribunal Superior Eleitoral, a petista informou ter recebido cerca de R$ 39,5 milhões em doações. Enquanto isso, o tucano conseguiu R$ 26 milhões; Marina, R$ 12 milhões.

Na projeção de gastos, o PT espera aplicar na campanha até R$ 157 milhões; o PSDB apontou que as despesas podem ficar em R$ 180 milhões. A previsão do PV é mais modesta: R$ 90 milhões. A estimativa dos gastos de campanha foi entregue no TSE em julho deste ano.

As revistas da semana

VEJA: – Os homens do abismo. No Chile, mineiros esperam por socorro. A revista conta o drama dos trabalhadores presos na mina e trata da operação para socorrê-los. Ainda na edição: o Google lança serviço de telefonia para concorrer com o Skype; a TAM vai liberar o uso de celular em vôos; e o ensino a distância atrai os brasileiros.

ÉPOCA: – Tire seu diploma pela internet. Um em cada sete novos alunos de graduação no país faz seu curso à distância. Eles são mais baratos, e o MEC está aumentando a cobrança de qualidade. A revista traz algumas das melhores instituições de ensino superior que oferecem educação à distância e os cursos mais procurados pelos estudantes. Uma entrevista com Larry Rohter: “Este é o 16º ano do governo FHC”. Para o jornalista americano, o PT e o PSDB se sobrepõem ideologicamente, Serra cometeu erros e Dilma não pode ser subestimada.

ISTO É: – Como escolher a escola do seu filho. Especialistas mostram como definir as opções mais adequadas para cada aluno, a importância dos bons professores e os métodos pedagógicos. Bateu desespero: com seu candidato despencando nas pesquisas, tucanos dão mostras de que não sabem o que fazer para reverter o quadro atual e adotam a estratégia da metralhadora giratória. Dinheiro e traição: homens que ganham menos traem mais. Universidade americana mostra que eles sentem a masculinidade ameaçada e tentam compensar buscando casos extraconjugais.

CARTA CAPITAL: – A guerra das pesquisas. O Datafolha, que apostou na desqualificação dos institutos concorrentes, agora está na berlinda. Governo do Chile exibe imagens feitas por mineiros soterrados‎. As imagens foram feitas com uma câmera de vídeo enviada pelo governo aos operários por um tubo de oito centímetros. Copa 2014 em Belo Horizonte: 2.600 famílias na rua? O projeto de melhoramento e adequação do Anel Rodoviário não prevê recursos para a população que será removida.

Dilma vai sofrer hoje à noite

Será realizado hoje o primeiro debate entre os candidatos à presidência da República. E a petista Dilma Rousseff vai se apresentar com moral. A pesquisa CNT/Sensus trouxe hoje números favoráveis à ex-ministra. Ela aparece com 41,6% das intenções de voto. Dez pontos a mais que o tucano José Serra. Na projeção de segundo turno, nova vitória – 48,3% contra 36,6%. Além disso, Serra tem maior rejeição que Dilma – 30,8% contra 25,3%. Tem mais, o principal cabo eleitoral da petista, o presidente Lula, continua batendo recordes de popularidade.

Claro, isso tornará Dilma a candidata a ser batida hoje à noite. A ex-ministra é acadêmica demais, cansativa ao falar, nunca disputou uma eleição e muito menos participou de um debate dessa natureza. Pode surpreender? Pode. Mas seus adversários farão de tudo para colocá-la em apertos durante o confronto na Bandeirantes.

As revistas da semana

VEJA: – Para sair do empate. A pouco mais de cem dias da eleição, José Serra e Dilma Rousseff estão em equilíbrio absoluto nas pesquisas. É a primeira vez que se vê no Brasil uma disputa tão renhida. Com a ajuda dos principais especialistas em pesquisas eleitorais do país, VEJA mostra o que pode ser determinante para decidi-la. Marina Silva, ela pode não ser apenas a miss simpatia. Crime, o monstro que abusou da filha. Pai tem seis filhos com filha. E abusa de filha-neta. E ainda, Dunga, maquiavélico e zangado.

ÉPOCA: – Como afastar os jovens das drogas. Uma pesquisa inédita mostra que as famílias não sabem onde buscar ajuda. O que funciona para prevenir – ou superar o drama. Iphone 4 G, novamente a Apple aponta os caminhos do celular. “A pandemia ainda não acabou”. Na segunda onda da gripe suína, o vírus A(H1N1) pode se tornar mais agressivo, é o que diz o virologista inglês John Oxford. Copa do Mundo, Kaká é o guerreiro evangélico de Dunga.

ISTO É: – Chegamos à era do videofone. Como um novo celular que permite chamadas com imagens vai mudar de vez a maneira como nos comunicamos. O remédio mais eficaz contra o câncer de pele. Novo medicamento aumenta em até quatro anos a sobrevida de pacientes com melanoma, o mais agressivo deste tipo de tumor. Faça o que eu digo… e não o que eu faço. Pesquisa revela como os pais caem em contradição na hora de educar seus filhos de 12 a 20 anos.

CARTA CAPITAL: – Edição especial da revista CartaCapital, nº 600, tenta responder a pergunta: Do que o Brasil precisa? Participam da edição: Marcelo Odebrecht, Marco Maciel, Jorge Furtado, Delfim Netto e outros artistas, intelectuais e empresários. Na pista do factoide. De um segundo econtro em uma confeitaria de Brasília ao roubo de arquivos, novos detalhes da mal-ajambrada trama do dossiê anti-Serra que ninguém viu.

As revistas da semana

VEJA: – A confissão da bruxa. “Eu chamei a menina de cachorra mesmo”. A procuradora Vera Lúcia Sant’Anna Gomes, acusada de torturar a menina que pretendia adotar, tenta justificar sua crueldade culpando a criança. Uma testemunha afirma que ela também batia na mãe. Como uma bruxa má, não demonstra nenhum arrependimento e sua lógica é a da desrazão. Ainda na edição, até que ponto a beleza influencia na política e as lan houses de garagem – como 32 milhões de brasileiros acessam a internet.

ÉPOCA: – Por que tudo é tão caro no Brasil? A reportagem comparou os preços em 13 países e descobriu os motivos: impostos, impostos e mais impostos. A Época traz uma reportagem especial com Craig Venter. O cientista americano conseguiu criar uma bactéria artificial. Por que isso abre possibilidades fantásticas para a humanidade – e riscos tão grandes que ainda não sabemos avaliar. Dinamarca, o país mais feliz do mundo. A Época mostra como a Dinamarca consegue dar um extraordinário grau de satisfação a seus cidadãos.

ISTO É: – O confronto dos “caras”. Como o presidente do Brasil assumiu o papel de “o cara” e entrou em conflito com os EUA ao mediar a crise com o Irã. O vice de US$ 2 bilhões. Guilherme Leal, dono da Natura, aceita compor a chapa de Marina Silva para provar que a defesa do meio ambiente não se opõe ao crescimento econômico. Os tesouros de Pelé. O rei abre seus arquivos e revela, em livro, documentos, fotos raras e até histórias de amores que marcaram sua vida.

CARTA CAPITAL: – Desafio ao Império. A missão de paz de Lula e Erdogan a Teerã é mais um capítulo do rearranjo do poder mundial. O acordo entre Irã, Turquia e Brasil é criticado pela mídia brasileira. O esforço do presidente Lula, pelo menos por aqui, não tem merecido o devido respeito. Ainda na edição, José Serra no Nordeste busca intercessão de Padim Ciço. A revista aponta que o candidato tucano começa a se desesperar com os resultados obtidos nas pesquisas eleitorais.

As revistas da semana

VEJA: – Ajuda para morrer. Médicos, pacientes e familiares relatam como enfrentaram o momento em que a vida se tornou apenas o prolongamento da morte. A revista revela o que muda com o novo código de ética médica. Pesquisas: por que os resultados variam tanto. A influência dos institutos de pesquisa na escolha do presidente da República. É um tanquinho ou não é? Barriguinha definida é meta entre adolescentes.

ÉPOCA: – Os segredos dos bons professores. Os mestres que transformam nossas crianças em alunos de sucesso (e o que todos temos a aprender com eles). Qual será o papel da internet na eleição? É verdade que sites, blogs e redes sociais terão maior influência neste ano. Mas não, ainda não teremos um fenômeno como Obama no Brasil. O derrame das mulheres jovens. Elas tiveram um AVC antes dos 30 anos, e sobreviveram. O que é preciso saber para se proteger da doença que mais mata no Brasil.

ISTO É: – A próxima geração da pílula. O anticoncepcional que revolucionou os costumes ficará mais natural, ecológico e uma versão masculina deverá chegar ao mercado em dez anos. Caem os mitos sobre a adolescência. Uma série de estudos revela que os jovens não são tão inconsequentes, egoístas e preguiçosos quanto parecem. Cinema, Homem de Ferro: missão cumprida. Com um time de estrelas e uma trama convincente, a sequência do herói supera o filme original.

CARTA CAPITAL: – Mas haveria outra saída? O impasse socioambiental permanece, mas o Brasil precisa da força das turbinas de Belo Monte. Ainda na edição, as guerrilhas eleitorais na internet. Pediram para Ciro Gomes sair. Agora não tem mais volta, a direção do PSB definiu o script para uma ‘saída honrosa’ do deputado.

As revistas da semana

VEJA: – Serra e o Brasil pós-Lula. ‘Me preparei a vida toda para ser presidente’. Depois de unificar o PSDB em torno da sua candidatura, José Serra começa a pavimentar o caminho rumo ao seu objetivo: liderar o Brasil na era pós-Lula. A Veja revela que Duda Mendonça, o marqueteiro do mensalão, voltou a ser cobiçado pelos políticos. E o Brasil caminha para se tornar líder mundial na exportação de bois – agora, vivos.

ÉPOCA: – Como salvar seu casamento. Em seu novo livro, a autora do best-seller Comer, rezar, amar, dá a sua receita para uma união feliz e duradoura. Elizabeth Gilbert, a autora, afirma que, apesar do enorme risco de separação, casar é uma aposta que vale a pena. A doce vida de cão. Eles têm plano de saúde, ofurô e até bufês para festas de aniversário. Além da roupa de grife… O novo problema do Vaticano. Uma frase infeliz de um cardeal associa a pedofilia à homossexualidade e piora o clima contra o papa, às vésperas de sua primeira viagem desde o escândalo.

ISTO É: – O novo fitness. Exercícios funcionais, abdominais completamente diferentes e treinos que alternam picos de intensidade com pausas de recuperação são os pilares da revolução do fitness. Longe do governo e perto de Dilma. O PT volta a pressionar e Lula já admite a possibilidade de deixar o Planalto para se dedicar à campanha de sua ex-ministra. Igrejas hi-tech. Velários eletrônicos, água-benta automática e oratórios digitais. Os católicos abrem as portas de seus templos para a tecnologia.

CARTA CAPITAL: – Começou! A última pesquisa Sensus provoca o racha irreparável entre os institutos e alimenta as costumeiras manipulações. Ainda na edição, Barack Obama quer a mesma hegemonia histórica americana, mas com menos bombas.

As revistas da semana

VEJA: – Com imagem do Cristo Redentor chorando, a revista destaca a tragédia ocorrida no Rio de Janeiro. Segundo a Veja, culpar as chuvas é demagogia. Os mortos do Rio de Janeiro que o Brasil chora foram vítimas da política criminosa de dar barracos em troca de votos. E ainda, como a internet mudou a relação dos músicos com seus fãs. Cuba: a juventude rebelde contra os irmãos Castro. Filhos: a superproteção é ruim, mas não é fácil identificá-la.

ÉPOCA: – Rio de Janeiro, Abril de 2010. A revista também trata da tragédia do Rio de Janeiro. A maior tragédia na história do Rio de Janeiro em décadas serve de alerta para a omissão das autoridades diante da ocupação ilegal dos morros. Em entrevista à Época, José Serra diz: “Estou mais preparado”. Ao se lançar pela segunda vez na disputa pela Presidência da República, o candidato do PSDB, José Serra, defende um Estado mais ativo e menos obeso para fazer o Brasil avançar. Querem frear a internet. Uma corte americana abriu uma brecha para os provedores reduzirem a velocidade de quem usa muito a rede. A revista revela por que isso é ruim para todos.

ISTO É: – Como salvá-los. A tragédia que se abateu sobre o Rio de Janeiro mostra que não há mais tempo a perder: é preciso superar velhos tabus e adotar, com urgência, uma política firme e responsável de remoção das pessoas que vivem em áreas de risco. Michel Temer um vice bem resolvido. Ao unir em torno de si um partido historicamente dividido como o PMDB, o deputado conquista o apoio de Lula e do PT e consolida seu nome na chapa de Dilma Rousseff. Como o Youtube transformou sua vida. Criado há apenas cinco anos, o site de vídeos reinventou nossa relação com as câmeras, revelou celebridades instantâneas e revolucionou padrões de comportamento.

CARTA CAPITAL: – Não culpem os céus. No Rio de Janeiro, quase 200 mortos e 14 mil desabrigados. E o descaso olímpico das autoridades. Ainda na edição, as pesquisas eleitorais no campo de batalha. Levantamentos dissonantes do Datafolha e do Vox Populi geram uma disputa entre petistas e tucanos. Você confia nas pesquisas eleitorais?