Mande uma mensagem para o seu amor

love_smart

Já está meio repetitivo, mas volto a dizer: homens são um bocado descuidados quando o assunto é romantismo. Por isso, acho que as dicas de hoje podem ser bastante úteis. Nem que seja para que algumas mulheres provoquem seus homens.

As redes sociais têm se tornado muito presentes em nosso dia a dia. Durante a conquista e até nos primeiros meses do relacionamento, é normal que os casais façam uso do Facebook, WhatsApp e outros serviços para se manterem conectados. Porém, com o tempo, e principalmente após o casamento, a gente esquece do quanto pequenos gestos podem fazer a diferença no romance. Então a dica de hoje é: mande mensagens para seu amor! Claro, isso vale para as mulheres, mas meu foco são os homens.

Os homens são bem… malandros (para não usar outro adjetivo). Adoram dizer “coisinhas” para as mulheres (linda, gostosa, cheirosa… e por aí vai). Porém, quando estão numa relação estável, geralmente “esquecem” de alimentar o romance. E palavras fazem toda diferença. Então por que não usar o celular ou computador para agradá-la? Acho que não custa nada mandar um recadinho carinhoso ao longo do dia. Pode apostar, faz toda diferença.

Sabe, não é preciso investir muito tempo e nem se tornar poeta. Uma frase curtinha é suficiente para colocar um sorriso no rosto da pessoa amada.

Alguns exemplos…

“Cada vez te acho mais linda”. Ou ainda, “Você está linda, charmosa… Você ficou perfeita nesse vestido”. Pouca coisa mexe mais com a autoestima da mulher do que se sentir bonita.

“Estou aqui pensando em você… Saudade!”. Quem não gosta de saber que está sendo lembrado pela pessoa amada?

Mandar recadinhos desejando bom dia, sucesso numa reunião ou perguntando como está, se a dor de cabeça já passou… São coisas aparentemente pequenas, mas que tocam o coração do outro.

Também valem palavras que reafirmam o amor, o compromisso e a vontade de estar junto da parceira. Dizer “sou muito feliz contigo”, “nossa noite foi maravilhosa”, “vamos sair para jantar hoje?” mantém o romance aquecido.

Eu sei que essas coisas parecem banais. Às vezes, a gente até reluta fazer… Pensa que não faz diferença. Tem até quem se sinta um pouco envergonhado… Porém, posso assegurar, quem ousa agradar a parceira tem um melhor relacionamento.

Quatro segredos da intimidade da mulher

intimidade

Homens e mulheres pensam o sexo de maneira diferente. É verdade que muita coisa mudou – principalmente na atitude das mulheres em relação ao sexo. Porém, elas ainda preservam alguns segredos íntimos que nem sempre revelam aos homens. E maridos que querem desfrutar o melhor do sexo com a parceira devem prestar atenção a esses detalhes.

Para a mulher, sexo começa fora do quarto. A disposição para o sexo geralmente não surge do nada, não surge apenas na cama. Para motivar a mulher, o parceiro deve saber que pequenas atitudes podem fazer diferença. Às vezes, lavando a louça, dando banho ou trocando as fraldas do bebê… Preparando o jantar… Surpreendendo com um presentinho ou algo que ela gosta…

O sexo, para a mulher, tem muito a ver com romantismo. Para o homem, não raras vezes, o sexo é apenas isso: sexo. Tem a ver com corpo, com cheiro, gosto… Tem a ver com gozo. Para a mulher, sexo é uma experiência emocional, afetiva.

A mulher deseja se sentir bonita, charmosa. Ela quer ser admirada. Principalmente por seu homem. O cuidado que a mulher tem ao se vestir, ao se perfumar, ao arrumar o cabelo está diretamente relacionamento ao desejo de sentir-se bem, de sentir-se bela. O homem que deseja tocar o coração da parceira, para viver o melhor da intimidade sexual, deve ser capaz de reparar sua beleza e, principalmente, os pequenos cuidados que ela tem com o corpo.

A mulher deseja ser conquistada. E diariamente. Para o homem, sexo pode ser uma forma de tirar o estresse. Para a mulher, não existe sexo com estresse. Sexo é quando ela está de bem com a vida. Por isso, ser compreensivo, tolerante, cobrar menos a parceira são estratégias que funcionam para chegar ao coração dela. Cobrar sexo, por exemplo, faz um mal enorme na dinâmica do relacionamento (não significa deixar de dialogar, se algo não está funcionando). Geralmente, afasta, magoa, causa rupturas no romance. Por isso, controlar as próprias emoções é uma boa alternativa para viver o melhor da intimidade.

Pequenos gestos mantêm aceso o romance

relacionamentos_investimentos

Não é novidade que os relacionamentos são idealizados. As pessoas quase sempre decidem viver juntas com base em imagens distorcidas do que é uma relação. Por isso, é comum homens e mulheres se queixarem de que os encantos dos primeiros meses simplesmente se esvaziam depois de algum tempo. E por que isso acontece? Primeiro, porque, de fato, a realidade é sempre mais cruel do que imaginávamos que seria. Segundo, porque a gente também contribui – e muito – para colocar tudo a perder.

Embora não seja nada fácil dividir a vida com alguém, é possível tornar o ambiente mais favorável ao romance.

Uma das coisas que as pessoas quase sempre negligenciam é o tempo para o parceiro. São as atitudes que demonstram o que o outro significa para nós. Se colocamos o trabalho, os estudos e até os amigos em primeiro plano, o parceiro sente e a relação padece.

Dividir uma vida é pra gente madura, que deseja estabilidade, segurança. Porém, isso não significa acomodar-se. Querer estabilidade e segurança não é desculpa para transformar o relacionamento num mosteiro.

Algumas ideias podem ajudar quem quer tornar o relacionamento mais romântico e menos tedioso.

Não faça todos os dias as mesmas coisas – é verdade que apenas milionários podem se dar ao luxo de não ter horário para trabalhar, viajar quando bem entender, comer onde desejar comer… Ainda assim, vez ou outra é possível surpreender o parceiro (a parceira). E em coisas simples. Pode ser preparando comidinhas que não fazem parte da rotina, levando para ela um chocolate ou doce diferente…

Convite para sair – mas para um lugar que ele (ou ela) vai gostar. Se ele odeia ir ao shopping, a proposta é péssima. Se ela não gosta de férias na fazenda, a chance de desagradá-la é bastante grande. Enfim, faz bem sair um pouco com a pessoa que você ama. Só não esqueça de pensar no gosto do outro.

Pequenos mimos – não é preciso muito dinheiro para dar um presente ao parceiro. Pode ser um vasinho de flor, uma caixinha de bombom ou mesmo um bilhetinho sobre a cama.

Expressar os sentimentos – costumo dizer que tem gente que parece economizar nas palavras. Parece achar que é repetitivo dizer que ama, que deseja, que quer, que gosta… Elogios fazem bem sempre. Homens e mulheres deveriam repetir mais vezes o que sentem pelo outro. Faz bem ouvir…

Já cantou para ela? – tem gente que é desafinado demais, reconheço. Mas com um pouquinho de esforço, dá para surpreender a pessoa que você ama com uma canção romântica. Ou pelo menos algumas frases de uma música que pode encantá-la.

Ser romântico jamais sai de moda – muitas vezes, tenho impressão que o romantismo está fora de moda. As pessoas andam desapegadas demais. Querem prazer, não compromisso. Entretanto, quando alguém decide viver ao lado de outra pessoa, aqueles gestos “cafonas” ainda fazem a diferença: deixar o outro sentar no melhor lugar, oferecer o melhor pedaço de bolo, beijar as mãos da parceira, abrir a porta do carro… Enfim, são pequenas atenções que não fazem mal a ninguém e alimentam o romance.

Talvez eu seja só um amante à moda antiga

Anos atrás, ao conhecer as músicas de um cantor, uma me chamou a atenção. “Romântico” é o título da canção. Pelo nome, dá para ter uma ideia do que vem por aí… Mas fui surpreendido e acabei sendo tocado a compartilhar algumas impressões.

Ele começa dizendo…

Hoje mandei flores e um cartão
Fiz um verso de poesia, cena de novela violão
Serenata fim do dia na tua janela, e ela nem ai pra mim
Eu na tua janela e ela nem aí pra mim.
Queria tanto ser o alguém por quem ela sempre esperou
Queria ser o ideal, o tal grande amor
Tentava ser perfeito, mas meu jeito não lhe agradou

Até aí… tudo bem. Parece só mais uma música romântica. Dessas que a gente ouve toda hora no rádio. Porém, o intérprete continua…

Tá do avesso o mundo
Que absurdo, talvez ódio seja amor…
Se mando cartas, ela diz que tô lelé
Se mando flores, fala que to muito mel,
Doce demais, ultrapassado sou
Se digo I love you, diz que é coisa da vovó
Por ser romântico, fala que eu vou morrer só…
Só não sei mais se ultrapassado é o amor…

Os mais críticos talvez digam: ah… que poesia pobre. Desculpem-me os intelectuais de plantão, não vou discutir a estética, as rimas, a riqueza artística… nada disso. Apenas quero pensar alto sobre a ideia básica implícita na canção: como as pessoas amam hoje em dia.

É verdade que estou “fora do mercado” há mais de 20 anos. É isso mesmo. O tempo passa rápido demais e lá se vão duas décadas num mesmo relacionamento. Entretanto, aprendi a ouvir. Observar.

Talvez, da minha janela, esteja vendo de forma equivocada, até distorcida. Porém, tenho a impressão que o Henrique Cerqueira, autor da música, discute algo que muita gente tem sentido: o romantismo anda meio fora de moda. Ou seria o amor?

Não sei. Sei apenas que estranho muito esse “novo” jeito de amar. Não, não quero ser saudosista. E nem dizer coisas do tipo: “no meu tempo”… Mas as pessoas não parecem desejar o compromisso. Também não querem demonstrações muito explícitas de amor. Ser romântico é cafona, brega.

Fazer poesia?
Mandar um bilhetinho?
Fazer uma serenata?
Tudo, tudo muito ridículo.

Se o cara é romântico, vira motivo de piada.
Se a garota é romântica, idem.
A moda é ser bad boy. E a garota, desapegada.

Muita pegação, sexo… mas nada de compromisso. Se não, vira grude. O outro já se diz sufocado. Reclama e cai fora.

Confesso que não entendo bem essa contradição. As pessoas lamentam que não são felizes, mas não estão dispostas a viver intensamente o amor. Porque amar é ser romântico sim. E ser romântico é não ter vergonha de fazer coisas tolas.

É… talvez eu tenha mesmo desaprendido. Ou, sou do passado. Um amante à moda antiga, como diria Roberto Carlos. Pode ser. Mas acho que assim ainda sou mais feliz.