Debate sobre piso regional

Está sendo debatido, hoje, em Maringá o aumento do piso regional. As entidades representativas presentes na audiência pública alegam que a medida do governo do Paraná é eleitoreira.

Concordo apenas parcialmente com o argumento. Afinal, o governador será beneficiado pela medida. Entretanto, se esse fosse o interesse primeiro, em anos anteriores o Estado não teria proposto reajustes acima do mínimo nacional.

Outro detalhe, há interesses distintos nessa discussão. Para quem recebe, o piso regional é um benefício interessante, mas ainda está longe de representar uma remuneração digna. Por exemplo, é justo pagar R$ 670 para uma empregada doméstica? Penso que não.

Entretanto, para o empregador, trata-se de um custo adicional não previsto. E, no caso específico de quem contrata empregadores domésticos, estimula-se a informalidade.

As manchetes dos jornais de Maringá

O DIÁRIO: – Câmara aprova reajuste de 6% para servidores
A proposta, negociada com o sindicato e enviada à Câmara pela Prefeitura, foi aprovada ontem em segunda discussão. Foi instituído um salário mínimo de R$ 700, por meio de um bônus, para os vencimentos menores. Passa a valer para os salários de abril.

HOJE NOTÍCIAS: – Escolas se preparam para gripe A no inverno
A 15a Regional de Saúde de Maringá já providenciou medidas de precaução contra o contágio da gripe A. São palestras, filmes, cartazes, garrafinhas de água individuais e orientações de higiene e limpeza. O poder público aposta em informação educativa e capacitação do quadro funcional das escolas públicas e privadas. A medida também será adotada na rede estadual e privada.

JORNAL DO POVO: – Secovi lança Feira de Imóveis
Foi lançada ontem a 13a Feira de Imóveis de Maringá. A feira será realizada pelo Secovi entre os dias 16 e 18 de abril próximo. A edição deste ano reúne mais de 30 imobiliárias, bancos e instituições financeiras, que terão linhas de crédito especial para os interessados. Também serão oferecidas opções pelo programa “Minha Casa, Minha Vida”.