Vereador quer fiscalizar velocidade dos ônibus da TCCC

Já que tirei a manhã para elogiar… Preciso dizer que gostei do projeto do vereador Zebrão. Ele quer que os ônibus da TCCC tenham um dispositivo que permita ao usuário saber a velocidade do veículo – uma espécie de display. O passageiro teria a chance de identificar a velocidade do ônibus e denunciar os abusos.

A gente sabe que não são raros os motoristas do transporte coletivo que abusam da velocidade e trafegam acima do permitido nas vias. Também é possível observar, principalmente nos bairros, veículos da empresa avançando sinal.

A população percebe. Entretanto, normalmente não possui ferramentas de fácil acesso para reclamar. A proposta do vereador me parece uma boa resposta para essa demanda. Afinal, uma coisa é se ter a impressão que o ônibus está acima da velocidade permitida; outra é ter o registro ali diante dos olhos da infração.

Ah… o projeto foi retirado para ser melhor analisado. A gente só espera que a ideia não seja enterrada pelos parlamentares, mas sim aperfeiçoada.

As manchetes do dia

– Foi sacar o PIS e descobriu ser funcionária da Câmara
O jornal O Diário destaca a denúncia que envolve o gabinete do vereador Zebrão. A catadora de recicláveis Silvia de Moura Guedes descobriu que, para o INSS, ela era funcionária da Câmara. No Legislativo de Maringá a informação é que foi o gabinete do parlamentar que forneceu o número do documento. Ela nunca trabalhou na Câmara. Apenas foi cabo eleitoral do vereador durante a última campanha eleitoral.

– Câmara se engana e troca número de PIS de funcionária
A manchete do Hoje Notícias também trata da denúncia que envolve o vereador Zebrão e a catadora de recicláveis. No entanto, a reportagem sustenta a tese de que houve um engano no fornecimento do número do documento. A catadora deixou de receber o PIS na Caixa, porque estava registrada na Câmara e teria recebido em quatro meses o equivalente a R$ 10.258,69.

– Paraná divulga índice de infestação do mosquito da dengue em 20 municípios
O Jornal do Povo fala do índice de infestação da dengue em municípios do Paraná. Entre os municípios analisados, 70% apresentam índice de infestação predial que chega até a 3,9%. Já o município de Paiçandu registrou índice superior a 4%. Há risco de epidemia da doença, principalmente em função das altas temperaturas e seguidos dias de chuva.

Sem isenção do Estar

O Zebrão recuou. Queria garantir isenção de Estar, o estacionamento regulamentado, para moradores de prédio que não possuem vagas de estacionamento. Mas, ao notar a provável reação dos colegas, optou por arquivar o projeto. Seria votado ontem. Não foi.

Embora tenha lamentado o fato de a proposta não ter sido entendida pelos colegas da Câmara de Maringá, o parlamentar teve bom senso ao recuar. O projeto tinha uma boa intenção. Afinal, quem mora em prédios e não tem vaga de estacionamento, tem o transtorno de deixar o carro na rua – e ainda pagar por isso.

Entretanto, a questão é complexa. Garantir isenção de Estar a essas pessoas significa privilegiar alguns poucos em prejuízo da coletividade. Tem outro problema: como controlar os desvios dessa isenção? Por exemplo, quem mora num prédio na avenida Getúlio Vargas poderia deixar o carro o dia todo na avenida Brasil e não pagaria o estacionamento regulamentado.

Ou seja, seria um privilegiado em meio aos demais proprietários de veículos.

Quanto ao argumento da necessidade de vagas para idosos e deficientes, a legislação atual já garante tal benefício. Por sinal, os estacionamentos para idosos estão sendo sinalizados pelos funcionários da Secretaria de Transportes. Portanto, não precisa de projeto da Câmara.

Presidência da Câmara de Maringá…

Ganhou o favorito. Mário Hossokawa será presidente nos próximos dois anos. Ele assume e terá como primeiro vice, Aparecido Domingues Regini – o Zebrão. O secretário será o médico Heine Macieira.

Como disse, a vitória de Hossokawa era esperada. Mas se tinha a expectativa de que fossem excluídos da mesa parlamentares com o perfil do vereador Zebrão. Não foi o que aconteceu. Isto coloca sob suspeita as promessas de Hossokawa. Mas é fundamental, primeiro, esperar pra ver o que acontece. Qualquer crítica neste momento pode ser irresponsável.

PS- A reportagem da CBN acompanhou a disputa. Uma matéria completa – com falas dos vencedores, mais os deputados Enio Verri e Ricardo Barros, e lideranças da comunidade – pode ser ouvida aqui.