Quem conhece a Deus nunca é abandonado!

O verso 10 do Salmo 9 diz: “os que conhecem o teu nome confiam em ti, pois tu, Senhor, jamais abandonas os que te buscam”

Sabe o que chama a minha atenção nesse verso? A palavra “conhecer”. Conhecer é diferente de ter informações. Conhecer não é ouvir falar. Conhecer não é ter lido sobre o assunto. Conhecer é ter uma experiência real com algo, com alguma coisa.

Hoje, as pessoas têm muitas informações sobre o mundo. Basta entrar nas redes sociais e você fica sabendo sobre política, meio ambiente, esporte… Você dá um Google e aparece uma lista de links pra você saber sobre o tema pesquisado. Mas quer saber de uma coisa? Temos informações como nunca tivemos, mas vivemos um momento de profunda ignorância. Porque ter tanta informação cria a ilusão de que a gente conhece.

O conhecimento é adquirido pelo estudo aprofundado, pela comparação, pela observação, pela experiência… A gente conhece observando os fatos e as provas.

Por isso, o verso 10 do Salmo 9 é incrível. Sabe quem confia em Deus? Quem o conhece!!! Confia em Deus quem sabe o poder do nome de Deus. Quem não conhece o Senhor, se assusta quando os problemas batem à porta. 

Quem não conhece o Senhor, olha para qualquer evento maluco do mundo e já acha que o mundo está acabando, já cria teoria de fim do mundo. Mas quem conhece a Deus, tem outro tipo de relacionamento com Deus. E por conhecê-lo sabe que pode confiar no Senhor e que nunca, em nenhum momento, estará desamparado. 

Amém? Você conhece a Deus? Busque conhecê-lo!

Como Deus olha os pobres e os oprimidos?

Como você acha que Deus olha para as pessoas mais pobres, as mais oprimidas, as mais sofridas? Sabe, eu nunca fui um militante político. Nunca fui eleitor da esquerda. Mas eu quero que você entenda uma coisa: o Deus da Bíblia é o Deus dos pobres, dos oprimidos.

Basta folhearmos o texto sagrado para notarmos o incômodo do Criador ao ver suas criaturas criando hierarquias sociais e explorando os próprios semelhantes.

O verso 9 do Salmo 9 diz: “o Senhor é refúgio para os oprimidos”. No verso 12 do mesmo Salmo, lemos que “ele [Deus] não ignora o clamor dos oprimidos”

Hoje, enquanto vivemos neste mundo, Deus não interfere nas escolhas humanas. Ele permite que o homem exercita sua liberdade. Mas nada entristece mais a Deus do que ver pessoas feitas da mesma matéria, gente que é do mesmo pó, criando classificações, maltratando umas às outras… 

Mas o salmo que lemos traz uma promessa: Deus não ignora o clamor dos oprimidos. Deus é o refúgio dos oprimidos. É o consolo, é a certeza de que um dia será feito justiça.

Veja só o que diz o verso 18: “Mas os pobres nunca serão esquecidos, nem se frustrará esperança dos necessitados”

Guarde essa palavra no coração! 

Por que tenho gravado as inspirações com os Salmos?

Confesso a você que eu mesmo me fiz essa pergunta antes de começar a gravar: por que investiria tanto tempo escrevendo os textos, gravando e, depois, ainda compartilhando os vídeos? Afinal, dá um trabalhão!!

Sabe, eu creio que Deus pode tocar corações com essas inspirações. É fato que até tempos atrás eu não estaria dedicando tempo para escrever textos e gravar vídeos que falam das coisas espirituais.

Como muita gente sabe, eu sou jornalista há muitos anos, sou professor de faculdade, tenho especialização, mestrado, doutorado… E nesse universo intelectual, Deus é um assunto questionável, até duvidoso. Embora eu seja cristão desde criança, as minhas manifestações de fé,  de crença ficavam praticamente restritas apenas à igreja. Fora do templo, eu procurava não misturar a fé com meu trabalho, principalmente nas redes sociais.

Porém, pouco a pouco fui me sentindo constrangido a usar meus conhecimentos, meus dons para inspirar outras pessoas, fazê-las verem a vida sob uma ótica cristã, sob ótica espiritual. 

E veja só o que diz o salmista no primeiro verso do Salmo 9: Senhor , quero dar-te graças de todo o coração e falar de todas as tuas maravilhas. Sim, meus amigos, estar aqui é uma maneira de agradecer a Deus pelos dons que Ele meu deu.

Nada que tenho é meu. Se Deus tirar minha vida agora, não sobra nada. Só a saudade em algumas poucas pessoas que me amam. E apenas por algum tempo, porque um dia também elas deixarão este mundo. Mas, na verdade, Deus não precisa tirar minha vida para eu deixar de ser o que sou. Eu posso perder a capacidade de raciocinar, a habilidade intelectual, cognitiva… Posso perder a voz… Enfim, posso perder o trabalho que me habilita ter certo conforto, não conseguir outro emprego… Ou seja, nada é meu. Tudo que tenho posso deixar de ter daqui a pouco. O personagem Jó, da Bíblia, experimentou exatamente isso.

Por isso, semelhante a Davi, hoje sou grato por tudo. O tempo todo. Eu nada mereço. E por ser grato, tenho procurado dividir um pouco do sei sobre as maravilhas de Deus para amigos e amigas que me acompanham nas redes. E peço a Deus que Ele fale com você em cada um desses vídeos. 

Você já se sentiu insignificante?

Você já parou pra pensar na insignificância do homem diante da grandiosidade do universo?

Gente, eu entendo os céticos, os ateus. Quando a gente olha para o ser humano e olha para o universo, é quase impossível não se questionar: por que haveria alguém aí nessa imensidão preocupado em criar pessoas como nós? 

No Salmo 8, Davi expressa um pouco do seu encantamento com toda a beleza do universo,  com toda a grandeza das obras de Deus. E Davi ainda diz nos versos 3 e 4: Quando contemplo os teus céus, obra dos teus dedos, a lua e as estrelas que ali firmaste,  pergunto: Que é o homem, para que com ele te importes? E o filho do homem, para que com ele te preocupes?

A obra do Senhor Deus é grandiosa. Nós vivemos num planetinha,  que é quase nada diante de tudo que existe fora da terra. E nesse planeta que é um cisco no universo, cada um de nós é uma pessoinha entre outras quase 8 bilhões de pessoas. Ainda assim, a Bíblia nos assegura que Deus se importa com cada um de nós. Dá para acreditar nisso?

Nós somos pó. Somos nada. Mas nos tornamos importantes demais diante de um Deus que nos ama e que deu o filho dele por nós. Isso é incrível. Tão incrível que é difícil de compreender.

Por isso, nada é mais importante para nos colocar em conexão com Deus do que a fé. É por meio da fé que cremos nesse Deus que se importa conosco e que ainda nos convida para vivermos com Ele. 

Amém?

A maldade nasce no coração humano

O texto para nossa inspiração diz:“Quem gera a maldade concebe sofrimento e dá à luz a desilusão”, Salmo 7:14. 

Gente, em diferentes passagens bíblicas, temos um alerta importante: as coisas ruins que fazemos começam, primeiro, em nosso coração. Ou seja, a gente, primeiro, pensa. Depois de pensar, aquilo começa a crescer, a se desenvolver dentro de nós. Por fim, aquilo que era apenas um pensamento se torna uma ação. E uma ação com efeitos negativos, com consequências ruins. 

Neste verso 14 do Salmo 7, Davi resume essa ideia de maneira brilhante. Gente, nada de negativo que nasce em nosso coração, que alimentamos em nossos pensamentos… Nenhuma maldade que acontece dentro de nós vai trazer resultar em coisas positivas. Mesmo que a gente não externalize isso, essa maldade corrói nosso coração, gera sofrimento em nossa alma. A maldade gerada em nosso interior nos faz mal, nos torna pessoas amargas, nos afasta das pessoas boas e, pior, nos afasta de Deus. 

Por isso, uma dica: quando um pensamento ruim surgir em sua mente, tente imediatamente afastá-lo. O escritor Augusto Cury tem uma sugestão preciosa. Ele diz pra gente conversar com a gente mesmo. Pra gente questionar aquilo que estamos pensando.

Eu diria pra fazermos isso e, em nome de Jesus, expulsarmos esses pensamentos ruins. E tão logo façamos isso, busquemos ouvir uma música agradável, ler um texto inspirador, ver algo que vai nos acalmar. Guarde essa palavra!

Abraços do prof. 

Você sabe como falar com Deus?

Sabe como começar uma conversa com Deus? Eu confesso a você que muitas das minhas orações são meras repetições. E isso acontece porque, algumas vezes, estou com a cabeça noutro lugar. Estou desconectado de Deus naquele momento. Mas tem momentos que estou muito irritado, muito aborrecido… E também nessas ocasiões, fico um tanto perdido diante de Deus. 

Mas tenho aprendido algo precioso! Com o livro dos Salmos, tenho descoberto a ser honesto, completamente honesto em minha oração. Não significa ser desrespeitoso com Deus. Afinal, estamos falando com o Rei do Universo. Significa não ser hipócrita.

Por exemplo, você tá muito chateado, muito chateada com seu dia. Aí você vai falar com Deus e diz: “Senhor, obrigado pela alegria deste dia, por todas as bênçãos que me deste”. Tudo bem… Talvez você esteja realmente agradecido. Porém, eu admito que muitas vezes não estou nenhum pouco agradecido. E, nessas ocasiões, tenho tido a ousadia de dizer como me sinto. Inclusive tenho tido a ousadia de reclamar com Deus. 

E por que tenho tido esse tipo de atrevimento? Porque Davi tem me ensinado a ser sincero com Deus. Veja o Salmo 7, verso 6: “Levanta-te, Senhor, na tua ira; ergue-te contra o furor dos meus adversários. Desperta-te, meu Deus! Ordena a justiça!”

Eu não sei se você notou, mas Davi diz: “Desperta-te, meu Deus”. Gente, quem precisa despertar? Quem está dormindo, né? 

Noutras palavras, Davi está dizendo: Deus, acorda aí! A coisa tá feia pro meu lado e o Senhor ainda não fez nada por mim. 

Querido amigo, querida amiga, que possamos temer a Deus, mas tê-lo como um amigo. Ele conhece o nosso coração. Portanto, ao falarmos com Ele, sejamos totalmente sinceros!Um grande abraço!

Você já cometeu um erro muito grande?

Já fez uma besteira enorme? Como você se sentiu? Se arrependeu imediatamente? 

Outra coisa… e as consequências do seu erro? Você conseguiu evitar as consequências? Conseguiu reparar os erros? 

Eu poderia listar vários erros que cometi. Alguns deles não me causaram arrependimento na hora. Mesmo tendo causado estragos, fiquei desconfortável, triste, mas não necessariamente arrependido. O tempo, porém, foi me fazendo ver o que eu não tinha visto. E pouco a pouco, creio que pela ação do Espírito Santo, fui sendo profundamente tocado e meu coração ficou em pedaços. Me arrependi profundamente.

Mas… e aí… o que fazer?

A declaração de Davi, no Salmo 6, versos 1 e 2, reflete um pouco de como me senti: “Senhor, não me castigues na tua ira nem me disciplines no teu furor. Misericórdia, Senhor, pois vou desfalecendo! Cura-me, Senhor, pois os meus ossos tremem; todo o meu ser estremece”

Você conseguiu sentir a dor de Davi? Conseguiu notar o arrependimento de Davi? Davi clama por misericórdia. Todo o corpo dele dói. Os ossos estremecem. Davi está desfalecendo. E ele pede misericórdia. Pede que o Senhor não o castigue. Sabe, raramente nossos erros permanecem impunes.

Quando a gente erra feia, a gente colhe as consequências. Mas, se nos arrependemos, Deus nos perdoa. E o perdão de Deus é o que mais importa.

Ainda que nesta vida a gente colha as consequências dos erros que cometemos, ter acesso a misericórdia de Deus faz toda a diferença. E sabe por quê? Porque o perdão dele nos permite seguir a vida aqui em paz. Talvez a gente perca algumas coisas, mas podemos ser restaurados, reconstruídos e seguir em frente, em paz. E sabe por que seguimos em paz? Porque nenhuma perda terrena se assemelha a perda da salvação. Guarde essa palavra no coração! 

Você acha o mundo justo?

Você gosta do que vê ao seu redor? Já se sentiu incomodado por gente arrogante, mentirosa se dando bem? Já ficou triste, já chorou por ver inocentes assassinados? E aí… você já foi enganado por alguém? Alguém já te traiu? Você já se decepcionou com uma pessoa com a qual você convivia, mas que mentiu pra você? 

Eu não sei o que você está respondendo… Eu não sei das suas dores e nem sei o que você pensa sobre o mundo. Talvez você possa me contar algumas de suas histórias deixando o seu comentário aqui no canal.

Todos os dias me entristeço com o mundo que a gente vive. Tem coisas lindas, incríveis… Tem belezas que inspiram, que me tocam. Mas as injustiças são muitas. As pessoas más parecem estar em todos os lugares. E isso me incomoda profundamente. Por isso, o texto de hoje da nossa inspiração é tão precioso pra mim.

O salmista diz: “Tu não és um Deus que tenha prazer na injustiça; contigo o mal não pode habitar. Os arrogantes não são aceitos na tua presença; odeias todos os que praticam o mal. Destrói os mentirosos; os assassinos e os traiçoeiros o Senhor detesta”, Salmos 5:4-6. 

Esses versos me enchem de esperança. Sei que este é um tempo de misericórdia. Mas chegará o tempo que Deus fará justiça que tudo que é ruim, tudo que entristece, tudo que magoa, tudo que faz chorar… Todas as coisas negativas do mundo serão eliminadas.

Entretanto, saber que Deus não aceita injustiças, não aceita os arrogantes na presença dele… Saber que ele odeia todos os que praticam o mal, que não aceita a mentira, os traiçoeiros… Saber que este é o Deus todo poderoso e que acabará com todo o mal deve nos motivar a olhar para nossas práticas e investigar a nós mesmos: não estamos sendo hoje mentirosos, traiçoeiros, injustos? 

Pense comigo por um instante… A Bíblia diz que não há um único justo na terra. Somos todos pecadores. Nossa justiça é como trapo de imundície. Portanto, que o Senhor tenha misericórdia de nós e a graça dEle nos alcance para que, no dia em todo o mal for eliminado, nós sejamos poupamos, sejamos restaurados à semelhança dEle e vivamos na nova terra.